102-11 (GRI )

Indicadores relacionados
  • Princípio ou Abordagem da Precaução

    Temas Materiais Relacionados:

    Contexto:

    A Suzano entende que grandes organizações são movimentadas por uma dinâmica cultural própria e sustentadas pelos colaboradores que compõem seus processos e procedimentos. Dessa forma, a empresa explora o conceito da primeira linha de defesa através de padrões de conduta trabalhados e disseminados nas áreas de negócio, com o objetivo de identificar e mitigar possíveis riscos presentes em suas operações.

    A companhia conta com a Gestão Integrada de Riscos, uma metodologia baseada no ambiente de negócio, que elenca um portfólio de riscos alicerçados na análise crítica das áreas de negócio. Esta considera como parâmetros os impactos (Financeiros, Saúde e Segurança, Meio Ambiente, Social/Cultural, Imagem e Reputação, Clima Organizacional, Legal) e a probabilidade de ocorrência (Muito provável, Provável, Possível, Remota). Os riscos definidos como prioritários e seus respectivos planos de ação são acompanhados pela Diretoria, Comitê de Auditoria Estatutário e Conselho de Administração.

    No que se refere especificamente à gestão de riscos ambientais, as equipes de meio ambiente acompanham a matriz de aspectos e impactos ambientais operacionais, na qual os riscos são monitorados através de processos específicos que são auditados anualmente. As auditorias internas são realizadas por uma equipe interna e/ou por consultorias contratadas. As auditorias externas, por sua vez, são realizadas por certificadoras acreditadas, nacionais e internacionais, e agências ambientais de fiscalização de conformidade legal.