ODS-08
Empregos dignos e crescimento econômico

Promover o crescimento econômico sustentado, inclusivo e sustentável, emprego pleno e produtivo, e trabalho decente para todos

Indicadores relacionados
  • Abordagem sobre sistema de gestão ambiental (SGA)

    Temas Materiais Relacionados:

    Contexto:

    O sistema de gestão ambiental industrial da Suzano é certificado na norma NBR ISO 14001:2015. O sistema de gestão florestal, por sua vez, é atestado pelas normas de manejo florestal FSC® (Forest Stewardship Council®)¹ e PEFC/CERFLOR (Programa Brasileiro de Certificação Florestal), que incluem em seu conteúdo diversos requisitos relativos à temática ambiental. Sendo assim, tanto em nossas operações industriais quanto nas florestais temos sistemas de gestão ambiental próprios e específicos para cada realidade. Cada unidade industrial conta com um membro da área responsável pela gestão do tema, enquanto nas unidades florestais a gestão é coordenada por equipes que atuam especificamente sobre questões ambientais, orientando os times operacionais a atuar em conformidade com os padrões estabelecidos.

    Para o monitoramento das certificações referentes a esses sistemas, são realizadas, anualmente, auditorias internas e externas. As auditorias internas são realizadas por auditores formados internamente e designados a essa finalidade e/ou por consultorias devidamente qualificadas. As auditorias externas, por sua vez, são realizadas por organismos certificadores acreditados internacionalmente.

    A gestão ambiental na Suzano também segue uma série de procedimentos internos da companhia, como levantamentos de aspectos e impactos ambientais, gerenciamento de ocorrências ambientais e gerenciamento de resíduos. A Política Corporativa de Gestão Ambiental e a Política de Madeira Controlada da companhia, ambas disponíveis em nosso site, também norteiam a empresa em suas ações sobre o tema. Cabe ressaltar que novas versões dessas políticas estão em fase de aprovação e deverão ser publicadas em breve. No âmbito florestal, o sistema de gestão ambiental da Suzano atende também à Política de Associação ao FSC, assim como os próprios padrões de certificação do FSC®1 e PEFC/CERFLOR.

    Os principais resultados da Suzano em 2019 no que se refere às certificações ambientais foram:

    • recertificação da ISO 14001 com unificação dos escopos da antiga Fibria e da Suzano Papel e Celulose (unidades incluídas no escopo atual: Imperatriz, Mucuri, Aracruz, Suzano, Rio Verde, Limeira, Jacareí e Três Lagoas);
    • recertificação do Manejo Florestal FSC e PEFC/CERFLOR nas Unidades de Negócios Florestais (UNFs) BA e SP;
    • unificação dos escopos de certificação da UNF SP no Manejo Florestal FSC® e PEFC/CERFLOR (unificação das UNFs das antigas Fibria e Suzano Papel e Celulose);
    • reformulação dos escopos de certificação do Manejo Florestal FSC e PEFC/CERFLOR BA e ES;
    • inclusão da planta de lignina no escopo SIG (ISO 9001, ISO 14001 e OHSAS 18001);
    • inclusão dos processos de tissue na norma ISO9001 nas unidades de Imperatriz e Mucuri.
    1. Certificados de manejo florestal FSC-C110130, FSC-C118283, FSC-C100704, FSC-C009927 e FSC-C155943; e de cadeia de custódia FSC-C010014.
  • Casos de discriminação e medidas corretivas tomadas

    Temas Materiais Relacionados:

    Mudar visualizacão:

    • wdt_ID Casos de discriminação 2019
      1 Número de casos recebidos 1
      2 Número de casos para os quais um plano de reparação está sendo implementado 0
      3 Número de casos para os quais o plano de reparação foi implementado e seus resultados analisados por meio de processos rotineiros de análise de gestão interna 0
      4 Número de casos resolvidos 1

    Informações complementares:

    Recebemos uma denúncia de suposta discriminação na companhia em 2019. Porém, no processo de investigação, a denúncia foi considerada improcedente, não se confirmando o caso de discriminação.

  • Contratação de mão de obra local por categoria funcional

    Temas Materiais Relacionados:

    Mudar visualizacão:

    • wdt_ID Porcentagem de contratação local por categoria funcional - 2019¹ Suzano Facepa Ecofuturo
      1 Operacional 56% 75% n/a
      2 Administrativo 63% 69% n/a
      3 Supervisor 40% 100% n/a
      4 Especialista 65% 100% n/a
      5 Consultor 54% n/a n/a
      6 Coordenador 48% n/a n/a
      7 Gerente 44% 0% n/a
      8 Gerente Executivo 44% n/a n/a
      9 Diretor 0% n/a n/a
      10 Diretor Executivo 50% n/a n/a

    1. Entende-se como mão de obra local o indivíduo que, no momento da contratação, atua na Unidade Federativa de nascimento. Além disso, para o cálculo desse indicador, foram consideradas contratações realizadas somente em 2019. Para algumas categorias funcionais, os dados não se aplicam porque não ocorreram novas contratações no período de referência, como no caso do Ecofuturo, em que não houve nenhuma contratação em 2019.

  • Contratação local na Facepa por categoria funcional e por região

    Temas Materiais Relacionados:

    Mudar visualizacão:

    • wdt_ID Porcentagem de contratação local na Facepa por categoria funcional e por região - 2019¹ Região Norte Região Nordeste
      1 Operacional 75% n/a
      2 Administrativo 75% 0%
      3 Supervisor n/a 100%
      4 Especialista n/a 100%
      5 Consultor n/a n/a
      6 Coordenador n/a n/a
      7 Gerente 0% n/a
      8 Gerente Executivo n/a n/a
      9 Diretor n/a n/a
      10 Diretor Executivo n/a n/a

    1. Entende-se como mão de obra local o indivíduo que, no momento da contratação, atua na Unidade Federativa de nascimento. Além disso, para o cálculo desse indicador, foram consideradas contratações realizadas somente em 2019. Para algumas categorias funcionais, os dados não se aplicam porque não ocorreram novas contratações no período de referência.

  • Contratação local na Suzano por categoria funcional e por região

    Temas Materiais Relacionados:

    Mudar visualizacão:

    • wdt_ID Porcentagem de contratação local na Suzano por categoria funcional e por região - 2019¹ Região Norte Região Nordeste Região Centro Oeste Região Sudeste Região Sul
      1 Operacional 11% 60% 48% 72% 100%
      2 Administrativo 0% 54% 34% 78% 100%
      3 Supervisor 0% 33% n/a 50% n/a
      4 Especialista n/a 9% n/a 82% 100%
      5 Consultor 100% 5% n/a 71% 50%
      6 Coordenador n/a 0% 20% 60% 0%
      7 Gerente n/a 0% 0% 54% n/a
      8 Gerente Executivo n/a 0% n/a 50% n/a
      9 Diretor n/a n/a n/a 0% n/a
      10 Diretor Executivo n/a n/a n/a 50% n/a

    1. Entende-se como mão de obra local o indivíduo que, no momento da contratação, atua na Unidade Federativa de nascimento. Além disso, para o cálculo desse indicador, foram consideradas contratações realizadas somente em 2019. Para algumas categorias funcionais, os dados não se aplicam porque não ocorreram novas contratações no período de referência.

  • Contribuições políticas

    Temas Materiais Relacionados:

    Contexto:

    Em consonância com a legislação brasileira, com o Código de Conduta e com a política Anticorrupção da empresa, a Suzano não pratica contribuições de qualquer tipo a partidos e agentes políticos.

    Conforme disposto no capítulo “Regras de Prevenção à Corrupção” de nossa Política Anticorrupção (item “5.5. Contribuições Políticas da Suzano”), “é terminantemente proibido qualquer tipo de financiamento e(ou) contribuição eleitoral de quaisquer espécies por empresas, seja direta ou indiretamente, a partidos, agentes políticos e/ou candidatos. Assim que, qualquer envolvimento com autoridades governamentais, quando houver, será sempre realizado de forma idônea, não financeira, e atenderá as regras, os limites e a divulgação estabelecidos pela legislação aplicável. Qualquer envolvimento político, todavia, será sempre pautado pelas regras estabelecidas no Código de Conduta da Suzano e nesta Política. Não são aceitas pela Suzano iniciativas político-partidárias envolvendo a Companhia e/ou no ambiente de trabalho. […]”.

    Mudar visualizacão:

    • wdt_ID Indicador 2019
      1 Valor monetário total de contribuições feitas pela organização a partidos e agentes políticos em dinheiro e em espécie, direta ou indiretamente 0,00
  • Descrição de impactos econômicos indiretos significativos

    Temas Materiais Relacionados:

    Contexto:

    As atividades da Suzano geram impactos econômicos indiretos significativos na sociedade, relacionados a mudanças na produtividade de organizações, setores ou da economia como um todo, assim como ao fortalecimento das habilidades e dos conhecimentos de uma comunidade profissional ou de indivíduos de regiões geográficas em que a empresa atua.

    Como exemplo, no primeiro caso, podemos citar o Programa Rede Responsável (ferramenta de compartilhamento de investimento socioambiental entre diferentes partes da sociedade), que atende às organizações da sociedade civil (OSCs) assistidas pelos programas de engajamento e geração de renda conduzidos pela empresa.

    Com esse programa:

     

    • contribuímos para o estabelecimento de conexões entre as associações e cooperativas parceiras com organizações interessadas em constituir parcerias para investir em projetos sociais e/ou adquirir produtos e/ou serviços;
    • capacitamos as equipes internas dos grupos apoiados no desenho e na implementação de processos de captação de recursos, para que possam aumentar a quantidade de parceiros e reduzir sua dependência da empresa;
    • apoiamos as associações e cooperativas para o estabelecimento de processos que permitam apresentar, de forma clara e com evidências, os resultados de suas atividades a potenciais financiadores, para que possam transformar suas realidades;
    • oferecemos orientação técnica e preparamos os grupos conforme suas diferentes áreas de atuação, para que possam acessar as políticas de incentivo fiscal, aplicar projetos em editais e estruturar propostas de parcerias espontâneas.

     

    Para o segundo caso (fortalecimento das habilidades e conhecimentos de uma comunidade profissional ou de indivíduos de determinada região geográfica), possuímos dois principais programas responsáveis pela geração de significativo impacto positivo. São eles: o PDRT (Programa de Desenvolvimento Rural e Territorial) e o Colmeias.

     

    • PDRT: o foco do Programa está no apoio às atividades agrícolas e pecuárias por meio de um serviço qualificado de Assistência Técnica e Extensão Rural – ATER (equipes técnicas) e de investimentos em equipamentos e insumos. Atua concomitantemente nos âmbitos das famílias, em suas organizações (associações) e no território nos quais estão inseridas.
    • Colmeias: o foco do programa está no apoio a apicultores e associações/cooperativas, realizado por equipes técnicas que oferecem um serviço qualificado de Ater.
  • Diálogo Operacional

    Temas Materiais Relacionados:

    Contexto:

    O Diálogo Operacional é um canal de comunicação direta pelo qual a empresa informa previamente os moradores das comunidades vizinhas sobre as operações florestais programadas para a região e discute os possíveis riscos e impactos adversos dessas operações e as formas de atenuá-los.

    É promovido por meio de reunião e/ou contatos individualizados antes do início das operações. Após a conclusão das operações, é realizada uma avaliação da efetividade das ações acordadas, por meio de entrevistas individuais com a representação da comunidade ou por meio de uma nova reunião.

     

    Os objetivos da iniciativa são:

    • possibilitar que as comunidades e os vizinhos tenham conhecimento das operações florestais que serão realizadas no seu entorno e dos possíveis riscos e impactos benéficos e adversos dessas operações;
    • fortalecer o relacionamento e aprimorar a comunicação entre as comunidades, os vizinhos e a empresa;
    • identificar, prevenir e minimizar potenciais impactos causados pelas operações nessas comunidades e vizinhos;
    • reduzir riscos associados a possíveis problemas na comunidade que possam vir a afetar as operações;
    • responder a questionamentos e receios em relação aos aspectos operacionais e à empresa como um todo;
    • identificar iniciativas, habilidades e potencialidades locais que possam gerar ações conjuntas.

     

    Destaques e conquistas ao longo de 2019:

    • revisão, adequação, padronização e operacionalização do procedimento em todas as unidades da empresa.

     

    Consolidação dos resultados do projeto – 2019

    Mudar visualizacão:

    • wdt_ID Número de diálogos realizados Número de participantes das comunidades envolvidas Índice de atendimento às demandas operacionais recebidas (%)¹ Índice de efetividade das ações de mitigação²
      1 2.940 9.118 98,50 2,40

    1. Média das unidades dos Estados do Espírito Santo (100,0%), da Bahia (99,0%), de São Paulo (100,0%) e Mato Grosso do Sul (95,0%).
    2. Média das unidades dos Estados do Espírito Santo (2,7), da Bahia (3,0), de São Paulo (2,8) e Mato Grosso do Sul (3,0). Os procedimentos de avaliação do atendimento das demandas operacionais e da efetividade das ações de mitigação na unidade do Estado do Maranhão foram estruturados e implantados em fase de teste durante o ano de 2019. O acompanhamento desses indicadores será realizado a partir de 2020.

    Informações complementares:

    A escala máxima do índice de efetividade das ações de mitigação é 3.

  • Empregados treinados em políticas e práticas de Direitos Humanos

    Temas Materiais Relacionados:

    Mudar visualizacão:

    • wdt_ID Empregados treinados em Direitos Humanos 2019
      1 Número total de horas de treinamento em Direitos Humanos 377.520
      2 Número total de empregados treinados em Direitos Humanos1 12.584
      3 Porcentagem de empregados treinados em Direitos Humanos 92%

    1. Os números não incluem colaboradores afastados no período de referência e aprendizes.

  • Fornecedores críticos

    Temas Materiais Relacionados:

    Mudar visualizacão:

    • wdt_ID Fornecedores críticos ¹ 2019
      1 Número total de fornecedores críticos 389
      2 Percentual de fornecedores críticos (em relação ao total de fornecedores) 4%
      3 Percentual do total de compras gasto com fornecedores críticos 22%

    1. Fornecedores de insumos e serviços que possam gerar impactos significativos na qualidade, no desempenho de processos, na segurança e integridade de equipamentos, no meio ambiente e na saúde e segurança dos colaboradores. As informações foram construídas a partir da base de dados da antiga Fibria. Os dados provenientes da base da Suzano Papel e Celulose estão sendo mapeados e serão avaliados em 2020.

    Informações complementares:

    Além das ações das quais a Suzano dispõe para a gestão adequada de todos os seus fornecedores (conforme descrito no indicador “Gestão de fornecedores”), medidas distintas são previstas para garantir um bom relacionamento da empresa com fornecedores críticos e a redução dos riscos de geração de impacto por parte deles.

  • Gestão da saúde ocupacional

    Temas Materiais Relacionados:

    Contexto:

    A gestão da saúde ocupacional na Suzano, em todas as unidades, está coberta por um Sistema de Gestão de Saúde e Segurança, fundamentado nas diretrizes da ISO 45001:2018, OSHAS 18001, ISO 9000, Normas Regulamentadoras do Trabalho (com destaque para as NRs 07, 09, 15, 17, 31 e 32), no conceito de ciclo de PDCA (do inglês Plan – Do – Check – Act ou Adjust) e em boas práticas de mercado nacionais e internacionais.

    Para garantir uma gestão adequada do tema, a Suzano dispõe de um programa específico de Saúde e Qualidade de Vida com equipe 100% dedicada a suas atividades, denominado Faz Bem, que tem como objetivo desenvolver ações de promoção à saúde e qualidade de vida voltadas aos colaboradores da companhia e a seus familiares. Assim, os processos de gestão do tema na empresa são objeto de auditorias externa e interna, e os avanços conquistados são constatados nos resultados positivos do Fator Acidentário de Prevenção (FAP) – que indica o histórico de doenças e acidentes de trabalho na companhia – e nos índices baixos de absenteísmo médico, estando atrelados, inclusive, à remuneração variável (bônus de performance) dos envolvidos.

    A empresa disponibiliza também plano de saúde a todos os colaboradores e dependentes legais, e, ao decorrer do ano, o departamento de Saúde e Qualidade de Vida desenvolve ações e campanhas de vacinação que também abrangem, além dos colaboradores, seus cônjuges e filhos(as).

    Nosso compromisso é com uma gestão de saúde humanizada, acolhedora e alinhada às melhores práticas técnicas sobre o tema. Logo, é necessário entender e atender os colaboradores de forma integral, como seres humanos que trazem consigo necessidades, expectativas e aspectos físicos e psíquicos, entre outros fatores.

    As iniciativas da Suzano em relação à Saúde e Qualidade de Vida incluem:

     

    • Gestão de absenteísmo médico por CID M – doenças do tecido osteomuscular e do tecido conjuntivo –, de forma a monitorar adoecimentos de fundo musculoesquelético;
    • Gestão de absenteísmo médico por CID F – transtornos mentais e comportamentais –, de forma a monitorar adoecimentos de natureza psíquica;
    • Gestão de afastamentos junto à Previdência Social, com investigação de nexo ocupacional sempre que indicado. As 2 primeiras metas são compartilhadas entre os médicos do trabalho e a consultora de Ergonomia;
    • Acolhimento assistencial de colaboradores, provendo o tratamento e/ou encaminhamento necessários à sua condição de saúde, visando o devido controle ou cura de suas condições de saúde;
    • Implantação de melhorias/adequações ergonômicas em processos produtivos em unidades fabris e florestais; com análise contínua sobre os postos de trabalho e realização de ginástica laboral nesses locais;
    • Manutenção e suporte dos Comitês de Ergonomia existentes, evidenciando melhorias ergonômicas resultantes do trabalho de cada um deles.

     

    Além das iniciativas de gestão já mencionadas, realizamos outras atividades complementares dentro do Programa de Qualidade de Vida da Suzano, como:

     

    • Grupo de corrida: em 2019, foram 25 provas com a participação de 2.500 colaboradores, que contaram com assessoria esportiva e custos com a corrida subsidiados pela empresa;
    • Campanha Amigos da Vida: mais de 230 voluntários doaram sangue em 8 ações que ocorreram em 2019, beneficiando mais de 640 pessoas;
    • Corrida Suzano: realizada em Imperatriz (MA), Três Lagoas (MS) e Jacareí (SP) com a participação de colaboradores e  comunidades vizinhas. Foram arrecadados mais de 2,5 toneladas de alimentos em 2019 a partir do valor das inscrições, e a entrega dos donativos às instituições contou com 112 colaboradores do Programa Voluntariar;
    • Programa Segurança no Dia das Crianças: 800 filhos de colaboradores visitaram as unidades Suzano em 2019 e aprenderam sobre a importância da segurança para as atividades do dia a dia;
    • Programa de Apoio à Gestante: durante toda a gestação e período puerperal, as colaboradoras têm acompanhamento de equipe multidisciplinar. Contam, também, com o cantinho da amamentação para retirarem e estocarem seu leite depois de voltarem ao trabalho. Vinte e seis mulheres foram atendidas pelo programa em 2019;
    • Disque Viver Bem: canal de apoio com orientação especializada em saúde física e mental e questões financeiras e jurídicas para colaboradores e familiares. Em 2019, 6 mil pessoas foram atendidas.
  • Gestão de fornecedores

    Temas Materiais Relacionados:

    Contexto:

    A Suzano possui um processo estruturado de gestão e qualificação de seus fornecedores com base também em seus Direcionadores de Cultura. Essa gestão inclui uma série de atividades que visam garantir não apenas o fornecimento de produtos e serviços, como também uma relação pautada pela ética e integridade com essas partes fundamentais de nossa cadeia de valor. Nesse sentido, para que a contratação, o cadastro e a certificação de fornecedores sejam realizados, prosseguimos da seguinte forma:

     

    1. Qualificação econômica e financeira dos fornecedores;
    2. Checagem do histórico;
    3. Avaliação de desempenho dos fornecedores de matérias-primas, insumos e serviços;
    4. Recebimento e aceite do Código de Conduta;
    5. Assinatura, pelo fornecedor, dos compromissos com os Padrões de Responsabilidade Legal e Socioambiental estabelecidos pela Suzano;
    6. Gestão de acesso e obrigações trabalhistas de empresas prestadoras de serviços.

     

    No processo de avaliação de desempenho de fornecedores, auditado interna e externamente (segundo ISO 9000, 14000, 18000, INTI, Smeta, Clientes), os requisitos Segurança, Meio Ambiente e Sustentabilidade são aplicados a 100% dos prestadores de serviços fixos (aqueles que executam serviços por tempo superior a 90 dias nas dependências da Suzano), podendo o fornecedor obter como resultados “grau de excelência”, “aprovação”, “aprovação com restrição” e “reprovação”.

    Ainda, para que sejam devidamente contratados, 100% dos fornecedores devem concordar com o Termo de Compromisso e Padrões de Responsabilidade Legal e Socioambiental estabelecidos pela companhia.

    Adicionalmente, a Suzano considera parte de seus fornecedores como críticos. Isto é, fornecedores de insumos e serviços que possam gerar impactos significativos na qualidade, no desempenho de processos, na segurança e integridade de equipamentos, no meio ambiente e na saúde e segurança de colaboradores. Esse grupo representa 4% do total de fornecedores da companhia e corresponde a 22% de seu orçamento de compras. Sendo assim, medidas distintas são previstas para garantir um bom relacionamento com esses fornecedores e a redução dos riscos de geração de impacto por parte deles.

    No que se refere ao desenvolvimento de fornecedores locais, a Suzano conta com alguns programas em unidades específicas:

     

    • Programa de Desenvolvimento e Qualificação de Fornecedores (MS): também conhecido como PQF, tem como objetivo adequar micro, pequenas e médias empresas tanto a requisitos básicos de gestão quanto às normas internacionais exigidas para negociação com grandes indústrias. A Suzano é uma das mantenedoras do Programa, destinado a qualquer fornecedor, não só aqueles que trabalham para a empresa.
    • Programa Integrado de Desenvolvimento e Qualificação de Fornecedores (ES): representa uma ação conjunta das principais empresas atuantes no Espírito Santo para promover, de modo integrado, o desenvolvimento e a qualificação de seus fornecedores de bens e serviços. Também conhecido como Prodfor, dele participam importantes empresas instaladas no Estado, denominadas de mantenedoras, que contam com o apoio da Federação das Indústrias do Estado do Espírito Santo (Findes) e coordenação do Instituto Euvaldo Lodi (IEL-ES). A Suzano é uma das mantenedoras do Prodfor, destinado a qualquer fornecedor, não apenas os que trabalham para a empresa.
    • Desenvolvimento de parceiros locais (BA): o programa, em parceria com o Sebrae, visa fomentar a sustentabilidade da cadeia de suprimentos nos territórios em que atuamos, com foco em micro e pequenas empresas, ampliando a qualificação dos nossos parceiros locais, incentivando a adoção de melhores práticas de gestão e princípios de responsabilidade legal e socioambiental adotados pela Suzano. Dentro do conteúdo do programa de desenvolvimento de fornecedores estão previstos temas como Empreendedorismo, Gestão Financeira e Empresarial e Tributação, Princípios de Responsabilidades Legais, Socioambientais e Direcionadores de Cultura da empresa. O projeto é piloto e teve início na unidade da Bahia, mas está em fase de aprovação para se estender, ainda em 2020, para outros Estados onde a empresa atua.

     

    Em 2019, a empresa contou com 10.255 fornecedores, ao passo que, em sua base de dados, constavam 35.964 cadastrados. Ambos os dados consideram matriz e filial, sendo contemplados nos números fornecedores internacionais, pessoa física, pessoa jurídica, fundiários, órgãos públicos, transportadoras e agregados. Os fornecedores nacionais provêm de todos os Estados do Brasil, enquanto, entre os internacionais, constam fornecedores de todos os continentes. Em 2019, o custo com pagamento de fornecedores foi de, aproximadamente, 17 bilhões de reais.

  • Gestão do relacionamento com comunidades indígenas e outras comunidades tradicionais

    Temas Materiais Relacionados:

    Contexto:

    No processo de engajamento com comunidades indígenas, que é orientado por nosso Manual de Gestão de Relacionamento, a Suzano reconhece que lhes são legalmente reconhecidos os costumes, sua organização social, a língua, as crenças e as tradições, além dos direitos originários sobre as terras que, tradicionalmente, ocupam. Nesse sentido, em consonância com a Declaração Universal dos Direitos dos Povos Indígenas e a Convenção nº 169 da Organização Internacional do Trabalho (OIT), sobre Povos Indígenas e Tribais em Estados Independentes, as principais diretrizes para engajamento com as comunidades tradicionais adotadas pela Suzano são:

     

    • Reconhecer e respeitar os conhecimentos tradicionais e a perspectiva dos povos e das comunidades como ponto de partida de todo o processo de engajamento e de comunicação.
    • Dimensionar de forma adequada os prazos com as comunidades, de forma a garantir que sejam respeitados seus processos internos de compreensão e discussão.
    • Adotar instrumentos de comunicação e de disseminação de informações que sejam efetivos, culturalmente adequados e que respeitem a organização existente de povos e comunidades locais, em termos de linguagem, formato e dinâmica.
    • Respeitar as formas e práticas tradicionais de comunidades e povos para espaços de governança em que se discutam o planejamento e a execução das atividades originadas do processo de engajamento.
    • Garantir que os investimentos socioambientais a ser desenvolvidos respeitem e fortaleçam o modo de vida tradicional e as prioridades de desenvolvimento dos povos e das comunidades tradicionais com os quais a empresa se relaciona.
    • Realizar investimentos socioambientais que promovam o fortalecimento institucional e a autonomia política das organizações representativas (níveis local, regional e nacional) e valorizem as formas próprias de organização social e política dos povos tradicionais.
    • Apoiar iniciativas de fortalecimento e valorização da cultura tradicional, da educação de qualidade e culturalmente adequada e da medicina tradicional.
    • Envolver instituições governamentais, organizações não governamentais e organizações representativas dos povos tradicionais (níveis local, regional e nacional) nos projetos desenvolvidos.

     

    Dentro da companhia, a gestão do relacionamento com as comunidades é de responsabilidade da Gerência de Desenvolvimento Social e é realizada por meio de ferramentas e procedimentos integrados no Sistema de Gestão da empresa. A avaliação dos processos de relacionamento e engajamento com comunidades circunvizinhas, povos tradicionais e ONGs interessadas em nosso negócio é feita pelo Risc Corporativo, tendo como base a análise crítica desses processos elaborada pelo Risc Local.

    O Risc é um fórum que reúne gestores das diferentes áreas com o objetivo de integrar as políticas e diretrizes estratégicas de sustentabilidade na gestão e operação da empresa. O Risc Local de cada unidade é responsável pela análise e pelo monitoramento dos processos de relacionamento com partes interessadas locais, por meio de:

     

    • Acompanhamento da execução do Plano Anual de Relacionamento com Partes Interessadas.
    • Monitoramento das principais questões e conflitos sociais na área de atuação da unidade.
    • Monitoramento e avaliação das ações decorrentes dos processos de relacionamento, incluindo Diálogo Operacional e Engajamento.
    • Monitoramento e avaliação da execução dos projetos de investimentos socioambientais.

     

    A Gerência de Desenvolvimento Social reporta, nas reuniões de resultados das áreas Florestal e Industrial, o acompanhamento da execução do Plano Anual de Relacionamento com Partes Interessadas, bem como as avaliações de efetividades das ações decorrentes dos seus processos. O gerenciamento do relacionamento com partes interessadas e do investimento socioambiental externo da Suzano é centralizado no Sispart, sistema corporativo de gestão para registrar e evidenciar, de forma unificada e atualizada, o relacionamento com partes interessadas.

  • Gestão sobre certificações

    Temas Materiais Relacionados:

    Contexto:

    A gestão da temática de certificações na Suzano é realizada tanto para nossas operações florestais quanto para as industriais, atestando a nossa conduta socioambiental responsável em cada uma das etapas de nossa cadeia produtiva. Nesse sentido, cada unidade industrial e florestal conta com, pelo menos, um membro das equipes responsáveis pela gestão do tema na companhia, de forma a orientar as áreas operacionais a atuar em conformidade com os requisitos das certificações.

    As nossas certificações florestais buscam zelar pelo bom uso dos recursos naturais e por relações humanas de qualidade nesses ambientes. Hoje, nosso manejo florestal responsável é decorrente de um sólido modelo de governança socioambiental, que adota as melhores práticas e padrões de gestão com o objetivo de gerar valor ao meio ambiente e a todos os públicos com os quais nos relacionamos, em total conformidade com a Estratégia de Sustentabilidade e com a visão de longo prazo da companhia. Adicionalmente, tal modelo é atestado pelos mais rígidos padrões nacionais e internacionais voltados para o tema – FSC® (Forest Stewardship Council®)1 e PEFC/CERFLOR (Programa Brasileiro de Certificação Florestal) –, o que assegura a boa conduta da empresa ao desenvolver produtos florestais, respeitando os aspectos ambientais, sociais e econômicos da região. Nesses casos, a companhia é anualmente auditada, com base em padrões de desempenho ambiental, social e econômico preestabelecidos e públicos.

    Nossas certificações industriais, por sua vez, evidenciam o emprego das melhores práticas na gestão de processos em nossas unidades fabris, garantindo, de maneira equilibrada, a geração de valor, a inovação e a eficiência em nossas operações. São elas: FSC®2 e PEFC/CERFLOR para a cadeia de custódia, ISO 9001 (qualidade), ISO 14001 (gestão ambiental) e OHSAS 18001 (saúde e segurança).

    Em 2019, nossos resultados no âmbito de certificações incluíram:

    • cinco recertificações desenvolvidas:
      • ISO 9001;
      • ISO 14001;
      • OHSAS 18001;
      • Manejo Florestal FSC e PEFC/CERFLOR na Unidade de Negócios Florestais (UNF) BA;
      • Manejo Florestal FSC e PEFC/CERFLOR na UNF SP;
      • Cadeia de Custódia FSC nas unidades industriais e tradings;
    • unificação dos escopos de certificação:
      • da UNF SP no Manejo Florestal FSC e PEFC/CERFLOR (unificação das UNFs das antigas Fibria e Suzano);
      • das unidades industriais e tradings na Cadeia de Custódia FSC e PEFC/CERFLOR;
    • reformulação dos escopos de certificação do Manejo Florestal FSC e PEFC/CERFLOR BA e ES;
    • inclusão da planta de lignina no escopo SIG (ISO 9001, ISO 14001 e OHSAS 18001);
    • inclusão da produção de tissue das unidades industriais de Mucuri e Imperatriz no escopo de certificação da ISO 9001;
    • atendimento de várias auditorias de clientes que possuem sinergia com as demais auditorias realizadas nas unidades.

    1. Certificados de manejo florestal FSC-C110130, FSC-C118283, FSC-C100704, FSC-C009927 e FSC-C155943.

    2. Certificados de cadeia de custódia FSC-C010014.

    Informações complementares:

    O escopo e as normas utilizadas para certificação estão descritos a seguir.

    Sistema Integrado de Gestão

    Escopo: projeto, desenvolvimento de produto, produção, armazenamento, comercialização para mercado interno e externo, e suporte técnico de celulose de fibra curta de eucalipto, celulose eucafluff, papéis revestidos, papéis não revestidos, papel-cartão, papel cut size, papel tissue e lignina.

    Padrões:

    ABNT NBR ISO 9001:2015;
    ABNT NBR ISO 14001: 2015;
    OHSAS 18001:2007.

    Cadeia de Custódia FSC®

    Escopo da certificação: produtos de celulose e papel.

    Tipo de certificado: Multi-site.

    Padrões FSC®:

    • FSC-STD-40-003 V2-1_PT_Certificação CoC Multi_Site;
    • FSC-STD-40-004 V3-0_PT_Certificação de Cadeia de Custódia;
    • FSC-STD-40-005 V3-1_PT_Requisitos para o Consumo de Madeira Controlada FSC®;
    • FSC-STD-40-007 V2-0_PT_Material Recuperado;
    • FSC-STD-50-001 V2-0_PT_Requisitos para o uso das marcas registradas FSC® por detentores de certificado;
    • Padrão Cerflor: ABNT NBR 14.790 (regulamento de avaliação de cadeia de custódia Cerflor)

    Manejo Florestal

    Unidades certificadas:

    • UNF MA (Maranhão);
    • UNF BA (Bahia);
    • UNF ES (Espírito Santo);
    • UNF SP (São Paulo);
    • UNF MS (Mato Grosso do Sul).

     

    Padrão FSC®: FSC-STD-BRA-01-2014 V1-1 PT – Avaliação de Plantações Florestais na República Federativa do Brasil: Padrão Harmonizado entre as Certificadoras.
    Padrão Cerflor: ABNT NBR 14.789, versão 2012.

  • Gestão sobre diversidade

    Temas Materiais Relacionados:

    Contexto:

    Para a Suzano, trabalhar a diversidade e inclusão é, além de um dever, uma estratégia de negócio. Em um ambiente diverso e inclusivo, os colaboradores se sentem mais envolvidos, a criatividade e as contribuições proliferam e as taxas de atratividade e retenção de novos talentos aumentam significativamente. É por esses e outros motivos que, hoje, o tema de diversidade faz parte dos nossos Direcionadores de Cultura.

    Nesse sentido, como parte das medidas necessárias para a construção de um ambiente plenamente diverso e inclusivo em nossas operações, em 2019, institucionalizamos o Programa Plural, movimento interno que surgiu de forma orgânica e voluntária na Suzano em 2016, com o objetivo de valorizar a diversidade e estimular a inclusão na companhia. O Programa conta com cinco grupos de afinidades, tendo executivos da alta liderança como sponsors, e vem trabalhando para esclarecer conceitos, analisar métricas e propor ações internas alinhadas ao manifesto que expressa a posição da companhia a respeito do tema. Os cinco grupos são: Mulheres, Black (raça e etnia), Pride (LGBTI+), Pessoas com Deficiência (PCDs) e Gerações.

    Adicionalmente, em 2019, a Suzano realizou pela primeira vez seu Censo de Diversidade, possibilitando a construção de indicadores de diversidade e inclusão consistentes na companhia, assim como o monitoramento e a apuração dos dados ao longo do tempo. Ainda, para garantir a gestão adequada do tema, em dezembro de 2019, lançamos nossa Política de Diversidade e Inclusão, com o objetivo de determinar as diretrizes que irão reger as iniciativas relacionadas à temática em todas as nossas operações. A partir disso, buscamos garantir os seguintes princípios:

     

    • Contar com um ambiente inclusivo que favoreça a diversidade, pautado no respeito às diferenças, no equilíbrio e no bem-estar de nossos colaboradores, independentemente das características que tornam cada um de nós seres únicos;
    • Repudiar qualquer comportamento preconceituoso, discriminatório ou de assédio e reagir conforme previsto no Código de Conduta da companhia;
    • Garantir que questões como origem, idade, orientação sexual, gênero, etnia, religião, constituição familiar e estética não influenciem em processos de avaliação de performance dos colaboradores ou afetem o acesso deles a oportunidades de desenvolvimento.

     

    Além disso, em dezembro de 2019, a Suzano também assinou os seguintes compromissos públicos de valorização da diversidade: Iniciativa Empresarial de pela Igualdade Racial; Fórum de Empresas e Direitos LGBTI+; e Princípios de Empoderamento das Mulheres – ONU.

    Sendo assim, seguindo a premissa de promover a diversidade e a inclusão através de ações que visem ampliar a representatividade na companhia e criar uma cultura de respeito à individualidade em toda nossa cadeia de valor, temos como metas para 2020:

     

    1. Aumentar em 1% o número de PCDs na companhia;
    2. Aumentar em 10% o total de mulheres, inclusive em posições de liderança;
    3. Aumentar em 6% o número de negros em cargos não operacionais;
    4. Garantir que a Suzano tenha um ambiente inclusivo em 70% para o público LGBTI+.

     

  • Gestão sobre não discriminação

    Temas Materiais Relacionados:

    Contexto:

    A Suzano é contra qualquer tipo de discriminação dentro e fora do ambiente de trabalho e, para reforçar esse posicionamento, nosso Código de Conduta possui um pilar ético específico para essa temática: o pilar da igualdade. Buscamos tratar com respeito, dignidade e atenção todos aqueles com quem nos relacionamos, seja dentro ou fora da empresa, além de valorizamos a diversidade de pessoas e ideias, repudiando a discriminação motivada por qualquer razão, seja por raça, cor, convicção política, gênero, religião, sexo, orientação sexual, idade, local de nascimento, deficiência, entre outros aspectos.

    Diante desse cenário, demos início ao Programa Plural, movimento que surgiu de forma orgânica e voluntária na Suzano em 2016 e foi institucionalizado em 2019, visando fomentar uma cultura de valorização da diversidade e estímulo à inclusão na empresa. Sendo assim, alinhado às estratégias de Sustentabilidade e Diversidade & Inclusão da Suzano, o grupo é corresponsável pela promoção da não discriminação no ambiente de trabalho, entre outras ações que abrangem a temática da diversidade.

    Adicionalmente, para garantir a gestão adequada do tema, em dezembro de 2019, lançamos nossa Política de Diversidade e Inclusão, com o objetivo de determinar as diretrizes que irão reger as iniciativas relacionadas à temática em todas as nossas operações. A partir disso, esperamos garantir que casos de discriminação na companhia não ocorram e fomentar uma cultura de respeito à individualidade em toda nossa cadeia de valor.

  • Gestão sobre o Código de Conduta e direitos humanos

    Temas Materiais Relacionados:

    Contexto:

    A Suzano tem como princípio básico o estabelecimento de relações de qualidade com todos os seus stakeholders, conforme disposto sobre esse tema no Código de Conduta da companhia. Nesse sentido, uma vez que a responsabilidade em gerir nossos negócios envolve muitas pessoas, buscamos garantir que todas as nossas relações sejam devidamente pautadas pelos mais altos valores éticos e de integridade.

    O Código de Conduta tem como objetivo comprometer nossos conselheiros, diretores, administradores, gestores, acionistas, colaboradores, empregados terceirizados, fornecedores, clientes, pessoas ou entidades com que nos relacionamos, partes interessadas da Suzano e suas controladas e coligadas com os princípios éticos que norteiam a nossa conduta empresarial e disseminá-los para a nossa rede de relacionamento. Isso envolve o respeito imutável aos direitos humanos, como condição fundamental a ser cumprida por todas as partes envolvidas em nosso negócio.

    A seguir, alguns temas abordados pelo nosso Código de Conduta:

     

    • atendimento às leis, às normas internas e aos procedimentos;
    • confidencialidade de informações não divulgadas ao mercado;
    • compromisso com as melhores práticas de governança corporativa para atendimento da regulamentação, que abrange as empresas de capital aberto;
    • práticas de anticorrupção;
    • recebimento de brindes e presentes;
    • conflitos de interesse;
    • assédios de qualquer natureza, comportamentos inadequados, discriminação, trabalho infantil e/ou trabalho escravo;
    • valorização profissional;
    • desenvolvimento sustentável;
    • transparência.

     

    Conforme disposto no documento, somos comprometidos com a equidade, a prestação de contas, a responsabilidade corporativa e a garantia dos direitos humanos em nossos negócios e operações. Para reforçar esse compromisso, realizamos ações de conscientização sobre essas questões através de comunicados, treinamentos e reuniões de equipes. Como exemplo dessas atividades, em 2019 elaboramos um treinamento obrigatório sobre a Política Anticorrupção, em formato de vídeo, e asseguramos a divulgação do nosso Código de Conduta a todos os funcionários.

  • Gestão sobre relações trabalhistas

    Temas Materiais Relacionados:

    Contexto:

    A Suzano segue a legislação vigente e as diretrizes estabelecidas no Código de Conduta da empresa no que tange a relações trabalhistas e sindicais, se comprometendo a manter relações respeitosas com os representantes dos empregados e a cumprir os acordos celebrados.

    A Área de Relações do Trabalho da companhia é monitorada por auditorias internas e externas, e os acordos firmados são também monitorados por fiscalizações dos órgãos públicos, principalmente pela Secretaria de Relações do Trabalho e a Receita Federal.

  • Gestão sobre treinamentos e aprendizado

    Temas Materiais Relacionados:

    Contexto:

    No que se refere à promoção do aprendizado contínuo de nossos colaboradores, a Suzano oferece diversos treinamentos (obrigatórios ou não) sobre assuntos de importância para o adequado desempenho de cada atividade, além de desenvolver atividades de ambientação para os recém-chegados e oferecer políticas de subsídios para realização de cursos de idiomas, graduação e pós-graduação. Paralelamente, buscamos capacitar toda a nossa liderança em conhecimentos e atributos desejáveis para o desenvolvimento contínuo e conjunto de nossas pessoas, sempre tendo como plano de fundo o perfil do líder Suzano e nossos direcionadores de cultura. A partir disso, buscamos disseminar internamente nossa estratégia de atuação e conectar o desenvolvimento de nossos colaboradores à realidade do negócio.

    Toda demanda de treinamento é analisada e aprovada pelo solicitante, seu gestor, parceiro de negócio de RH (business partner) e pela equipe de Educação Corporativa da companhia. Após todas as validações necessárias, a ação é realizada conforme a Política de Treinamento Interna da Suzano, devendo as evidências de sua realização (como listas de presença, certificados e avaliações) serem encaminhadas à área responsável pela checagem. As informações geradas servem de insumos para a realização de auditoria interna e/ou externa quanto à efetividade e veracidade das ações realizadas.

    Sendo assim, para aperfeiçoar as diferentes habilidades de nossos colaboradores e, então, aprimorar a execução de seu trabalho, contamos com os seguintes programas específicos:

     

    • Programa de Ambientação: Programa que insere todos os novos colaboradores na cultura da Suzano. Acolhe o novo colaborador e o prepara para iniciar a sua jornada na empresa.
    • Você tem sede de que?: Programa que disponibiliza ações de treinamento e desenvolvimento (presenciais e on-line), com foco no público administrativo e especialistas.
    • Suzano Talks: Iniciativa que consiste em convidar pessoas empreendedoras de diversas áreas de atuação para um bate-papo com os nossos colaboradores sobre temas atuais e disruptivos, promovendo a troca de ideias e experiências entre ambas as partes.
    • Treinamentos de Segurança: Treinamentos obrigatórios para atendermos as normas regulamentadoras de saúde e segurança e garantirmos um ambiente de trabalho seguro a todos os nossos colaboradores. Além dos treinamentos básicos, algumas das categorias funcionais operacionais devem realizar outras capacitações obrigatórias sobre tema para o adequado desempenho de suas funções.
    • Treinamentos Técnicos: Treinamentos específicos para os respectivos cargos e voltados, principalmente, para o público operacional. Exemplo: Treinamento de Técnica de Manutenção Produtiva.
    • Programa – ELOS: Ações de treinamento e desenvolvimento específicas ao público indicado como de alta performance e alto potencial na companhia. Assim, participantes são expostos a sessões de desenvolvimento, coaching, treinamento (on-line e presencial), trocas com a liderança, fóruns de discussão, projetos específicos, entre outros.
    • Treinamento de Primeira Liderança: Treinamento para preparar os líderes Suzano em relação às habilidades desejadas para o adequado desempenho de seu papel de liderança.

     

    A Suzano tem como meta garantir que 100% de seus colaboradores cumpram os treinamentos obrigatórios e de Normas de Segurança (NRs). Somado a isso, pretendemos construir um novo programa de formação e encarreiramento para o público operacional (tanto no âmbito florestal quanto no industrial), que atenda suas necessidades específicas.

    Ainda, em consonância com os compromissos públicos assumidos pela companhia em relação à temática de diversidade e inclusão, pretendemos atrair, desenvolver e reter cada vez mais talentos que hoje, carecem de oportunidades na sociedade em que vivemos. Essa ambição reforça nossos direcionadores de cultura na prática, assim como nos auxilia na obtenção de um ambiente interno mais diverso e inclusivo e na construção de uma sociedade cada vez mais justa.

  • Impactos sociais negativos na cadeia de fornecedores e medidas tomadas

    Temas Materiais Relacionados:

    Mudar visualizacão:

    • wdt_ID Fornecedores com impactos sociais negativos ¹ 2019
      1 Número de fornecedores avaliados 168
      2 Número de fornecedores identificados como tendo impactos sociais negativos significativos, reais e potenciais 4
      3 Número de fornecedores identificados como tendo impactos sociais negativos significativos, reais e potenciais com os quais as melhorias foram acordadas como resultado da avaliação 2
      4 Porcentagem de fornecedores identificados como tendo impactos sociais negativos significativos, reais e potenciais com os quais as melhorias foram acordadas como resultado da avaliação 50%
      5 Número de fornecedores identificados como tendo impactos sociais reais e potenciais negativos significativos com os quais as relações foram encerradas como resultado da avaliação 1
      6 Porcentagem de fornecedores identificados como tendo impactos sociais reais e potenciais negativos significativos com os quais as relações foram encerradas como resultado da avaliação. 25%

    1. Para o indicador foram considerados apenas fornecedores críticos, ou seja, fornecedores de insumos e serviços que possam gerar impactos significativos na qualidade, no desempenho de processos, na segurança e integridade de equipamentos, no meio ambiente e na saúde e segurança dos colaboradores. As informações foram construídas a partir da base de dados da antiga Fibria. Os dados provenientes da base da Suzano Papel e Celulose estão sendo mapeados e serão avaliados em 2020.

    Informações complementares:

    Para a avaliação social, o critério levado em consideração foi a não utilização de mão de obra local/regional pelos fornecedores.

  • Indicador de Gestão de Segurança (IGS) e Indicador de Qualidade de Segurança (IQS)

    Temas Materiais Relacionados:

    Mudar visualizacão:

    • wdt_ID Outros indicadores de segurança 2019
      1 IGS (Indicador de Gestão de Segurança) 89
      2 IQS (Indicador de Qualidade de Segurança) 90

    Informações complementares:

    O Indicador de Segurança (IS) avalia a performance da gestão de segurança na empresa através do monitoramento da quantidade (IGS) e qualidade (IQS) das ferramentas de gestão, visando a busca contínua pela melhoria do processo e o amadurecimento da cultura de segurança das áreas operacionais em linha com a política de segurança do trabalho do grupo Suzano.

    Dentre as ferramentas avaliadas no IGS (quantitativo), estão a gestão dos desvios registrados, a execução do Programa Segurança na Área, a performance de treinamentos dos colaboradores e a realização de inspeções, entre outros fatores.

    Já o IQS (indicador de qualidade) é medido por meio da avaliação detalhada e qualitativa de ferramentas como o Sinal Verde, o Diálogo Diário de Segurança, o Segurança na Área, a gestão de ocorrências e a aplicação de checklist de máquinas, entre outras.

  • Índice de satisfação no atendimento à reclamação

    Temas Materiais Relacionados:

    Mudar visualizacão:

    • wdt_ID Indicador São Paulo Mato Grosso do Sul Espírito Santo Bahia¹ Maranhão¹ Total²
      1 Índice de satisfação no atendimento a reclamações 2,8 2,7 2,9 n/d n/d 2,8

    1. Os procedimentos de avaliação de satisfação no atendimento a reclamações nas unidades dos Estados da Bahia e do Maranhão foram estruturados e implantados em fase de teste durante o ano de 2019. O acompanhamento desse indicador será realizado a partir de 2020.

    2. Média das unidades dos Estados do Espírito Santo, de Mato Grosso do Sul e São Paulo.

    Informações complementares:

    A escala máxima do índice de satisfação no atendimento a reclamações é 3.

  • Investimentos sociais por fonte, em %

    Temas Materiais Relacionados:

    Mudar visualizacão:

    • wdt_ID Investimentos sociais por fonte 2019 (%)
      1 Recursos captados 35,0
      2 Recursos próprios 65,0
      3 Total 100,0
  • Investimentos sociais por fonte, em R$

    Temas Materiais Relacionados:

    Mudar visualizacão:

    • wdt_ID Investimentos sociais por fonte, em R$ 2019
      1 Recursos captados 26.248.481,28
      2 Recursos próprios 48.672.099,07
      3 Total 74.920.580,35
  • Investimentos sociais por tipo, em R$

    Temas Materiais Relacionados:

    Mudar visualizacão:

    • wdt_ID Investimentos sociais por tipo, em R$ 2019
      1 Total de projetos de investimentos sociais 73.011.208,70
      2 Total de doações 1.909.371,65
      3 Total 74.920.580,35
  • Média de horas de treinamento por empregado, por categoria funcional

    Temas Materiais Relacionados:

    Mudar visualizacão:

    • wdt_ID Média de horas de treinamento por empregado, por categoria funcional - 2019¹ Suzano Facepa Ecofuturo
      1 Administrativo 16,06 3,36 n/a
      2 Conselheiro 1,50 n/a n/a
      3 Consultor 15,31 n/a 3,56
      4 Coordenador 18,52 15,38 n/a
      5 Diretor 130,84 n/a n/a
      6 Diretor executivo 37,05 n/a n/a
      7 Especialista 18,77 7,06 34,38
      8 Gerente executivo 10,83 n/a n/a
      9 Gerente funcional 15,89 8,31 1,56
      10 Operacional 51,97 4,04 4,12

    1. Algumas categorias funcionais não se aplicam para Facepa e Ecofuturo por não haver empregados nesses cargos. Os dados contemplam apenas empregados de período integral.

  • Média de horas de treinamento por empregado, por gênero

    Temas Materiais Relacionados:

    Mudar visualizacão:

    • wdt_ID Média de horas de treinamento por empregado, por gênero - 2019¹ Suzano Facepa Ecofuturo
      1 Homens 45,12 4,60 6,47
      2 Mulheres 20,10 3,50 28,68
      3 Total 41,47 4,36 13,48

    1. Os dados contemplam apenas empregados de período integral.

  • Não-conformidade com leis e regulamentos sociais e econômicos

    Temas Materiais Relacionados:

    Mudar visualizacão:

    • wdt_ID Multas significativas¹ e sanções não monetárias relacionadas a leis e regulamentos sociais e econômicos 2019
      1 Valor monetário de multas significativas pago no período (R$) R$ 454.523,59
      2 Valor monetário de multas significativas ainda em aberto (R$) R$ 0,00
      3 Número total de sanções não monetárias 0
      4 Número total de casos resolvidos por meio de mecanismos de arbitragem 0

    1. Consideramos o valor mínimo de US$ 10.000,00 para a caracterização de multa significativa.

    Informações complementares:

    Durante o ano de 2019 pagamos duas multas referentes aos autos de infração 211661864 e 215049829, em decorrência do descumprimento da quota legal de PCDs. O preenchimento da quota em questão em uma empresa com base florestal e atividade industrial extensas é um desafio. E encontrar mão de obra PCD qualificada em todas as regiões que estamos locados é ainda mais desafiador. Tendo isso em vista, a Suzano conta com um movimento interno voltado à valorização da diversidade e estímulo à inclusão na companhia: o Programa Plural, que, como um de seus objetivos, busca garantir o preenchimento integral da quota de PCDs na empresa nos próximos períodos.

  • Novos fornecedores selecionados com base em critérios sociais

    Temas Materiais Relacionados:

    Contexto:

    Na Suzano, o processo de cadastro e certificação de novos fornecedores considera o escopo de atuação deles para definir os critérios pelos quais serão analisados. Com relação a critérios sociais, todos os fornecedores, invariavelmente, são analisados e somente são cadastrados se estiverem em concordância com o estabelecido. Dessa forma, em 2019, 100% dos novos fornecedores contratados pela companhia – ou seja, 1.953 fornecedores – foram selecionados segundo esses critérios.

    Mudar visualizacão:

    • wdt_ID Novos fornecedores selecionados com base em critérios sociais 2019
      1 Total de novos fornecedores que foram considerados para contratação 1.953
      2 Total de novos fornecedores contratados com base em critérios sociais 1.953
      3 Percentual de novos fornecedores contratados com base em critérios sociais (%) 100,00%
  • Número de empregados da Facepa por tipo de contrato de trabalho e por gênero

    Temas Materiais Relacionados:

    Mudar visualizacão:

    • wdt_ID Número de empregados da Facepa por tipo de contrato de trabalho e por gênero - 2019 Homens Mulheres Total
      1 Tempo determinado 0 0 0
      2 Tempo indeterminado 668 182 850
      3 Total 668 182 850
  • Número de empregados da Facepa por tipo de contrato de trabalho e região

    Temas Materiais Relacionados:

    Mudar visualizacão:

    • wdt_ID Número de empregados da Facepa por tipo de contrato de trabalho e região Tempo determinado Tempo indeterminado Total
      1 Região Norte 0 667 667
      2 Região Nordeste 0 183 183
      3 Região Centro-Oeste 0 0 0
      4 Região Sudeste 0 0 0
      5 Região Sul 0 0 0
      6 Exterior 0 0 0
      7 Total 0 850 850
  • Número de empregados da Facepa por tipo de jornada de trabalho e por gênero

    Temas Materiais Relacionados:

    Mudar visualizacão:

    • wdt_ID Número de empregados da Facepa por tipo de emprego e por gênero - 2019 Homens Mulheres Total
      1 Jornada integral 668 182 850
      2 Jornada parcial (meio período) 0 0 0
      3 Total 668 182 850
  • Número de empregados da Suzano por tipo de contrato de trabalho e por gênero

    Temas Materiais Relacionados:

    Mudar visualizacão:

    • wdt_ID Número de empregados da Suzano por tipo de contrato de trabalho e por gênero - 2019 Homens Mulheres Total
      1 Tempo determinado 3 6 9
      2 Tempo indeterminado 11.117 1.895 13.012
      3 Total 11.120 1.901 13.021
  • Número de empregados da Suzano por tipo de contrato de trabalho e região

    Temas Materiais Relacionados:

    Mudar visualizacão:

    • wdt_ID Número de empregados da Suzano por tipo de contrato de trabalho e região - 2019 Tempo determinado Tempo indeterminado Total
      1 Região Norte 0 318 318
      2 Região Nordeste 0 4.000 4.000
      3 Região Centro-Oeste 1 1.801 1.802
      4 Região Sudeste 8 6.594 6.602
      5 Região Sul 0 87 87
      6 Exterior 0 212 212
      7 Total 9 13.012 13.021
  • Número de empregados da Suzano por tipo de jornada de trabalho e por gênero

    Temas Materiais Relacionados:

    Mudar visualizacão:

    • wdt_ID Número de empregados da Suzano por tipo de emprego e por gênero - 2019 Homens Mulheres Total
      1 Jornada integral 11.120 1.901 13.021
      2 Jornada parcial (meio período) 0 0 0
      3 Total 11.120 1.901 13.021
  • Número de empregados do Ecofuturo por tipo de contrato de trabalho e por gênero

    Temas Materiais Relacionados:

    Mudar visualizacão:

    • wdt_ID Número de empregados do Ecofuturo por tipo de contrato de trabalho e por gênero - 2019 Homens Mulheres Total
      1 Tempo determinado 0 0 0
      2 Tempo indeterminado 13 6 19
      3 Total 13 6 19
  • Número de empregados do Ecofuturo por tipo de contrato de trabalho e região

    Temas Materiais Relacionados:

    Mudar visualizacão:

    • wdt_ID Número de empregados do Ecofuturo por tipo de contrato de trabalho e região Tempo determinado Tempo indeterminado Total
      1 Região Norte 0 0 0
      2 Região Nordeste 0 0 0
      3 Região Centro-Oeste 0 0 0
      4 Região Sudeste 0 19 19
      5 Região Sul 0 0 0
      6 Exterior 0 0 0
      7 Total 0 19 19
  • Número de empregados do Ecofuturo por tipo de jornada de trabalho e por gênero

    Temas Materiais Relacionados:

    Mudar visualizacão:

    • wdt_ID Número de empregados do Ecofuturo por tipo de emprego e por gênero - 2019 Homens Mulheres Total
      1 Jornada integral 13 6 19
      2 Jornada parcial (meio período) 0 0 0
      3 Total 13 6 19
  • Número de empregados por categoria funcional

    Temas Materiais Relacionados:

    Mudar visualizacão:

    • wdt_ID Número de empregados por categoria funcional - 2019 Suzano Facepa Ecofuturo
      1 Administrativo 2.181 279 0
      2 Conselheiro 1 0 0
      3 Consultor 380 0 1
      4 Coordenador 518 8 0
      5 Diretor 16 0 0
      6 Diretor executivo 11 0 0
      7 Especialista 836 29 6
      8 Gerente executivo 92 0 0
      9 Gerente funcional 280 4 1
      10 Operacional 8.506 507 9
  • Número de empregados por faixa etária

    Temas Materiais Relacionados:

    Mudar visualizacão:

    • wdt_ID Número de empregados por faixa etária - 2019 Suzano Facepa Ecofuturo
      1 Abaixo de 30 anos 3.032 183 1
      2 Entre 30 e 50 anos 8.424 540 17
      3 Acima de 50 anos 1.565 127 1
      4 Total 13.021 850 19
  • Número de horas de treinamento por empregado, por categoria funcional

    Temas Materiais Relacionados:

    Mudar visualizacão:

    • wdt_ID Número de horas de treinamento por empregado, por categoria funcional - 2019¹ Suzano Facepa Ecofuturo
      1 Administrativo 35.019,97 938,16 n/a
      2 Conselheiro 1,50 n/a n/a
      3 Consultor 5.817,66 n/a 3,56
      4 Coordenador 9.595,28 123,00 n/a
      5 Diretor 2.093,50 n/a n/a
      6 Diretor executivo 407,50 n/a n/a
      7 Especialista 15.689,23 204,80 206,25
      8 Gerente executivo 996,73 n/a n/a
      9 Gerente funcional 4.449,22 33,25 1,56
      10 Operacional 442.081,52 2.047,25 37,12

    1. Algumas categorias funcionais não se aplicam para Facepa e Ecofuturo por não haver empregados nesses cargos. Os dados contemplam apenas empregados de período integral.

  • Número de horas de treinamento por empregado, por gênero

    Temas Materiais Relacionados:

    Mudar visualizacão:

    • wdt_ID Número de horas de treinamento por empregado, por gênero - 2019¹ Suzano Facepa Ecofuturo
      1 Homens 501.763,91 3.073,32 84,05
      2 Mulheres 38.213,16 636,61 172,06
      3 Total 539.977,07 3.709,93 256,11

    1. Os dados contemplam apenas empregados de período integral.

  • Número de incidentes relacionados ao trabalho de alto potencial registrados

    Temas Materiais Relacionados:

    Mudar visualizacão:

    • wdt_ID Indicador 2019
      1 Número de incidentes relacionados ao trabalho de alto potencial registrados 990

    Informações complementares:

    Incidentes de Alto Potencial são eventos não desejados e não planejados que tenham potencial para provocar um acidente pessoal com possibilidade de lesões graves e/ou permanentes, ou até mesmo fatalidade. Todas essas ocorrências são registradas, analisadas e investigadas por equipe multidisciplinar liderada pelo time de Segurança Ocupacional.

  • Número de operações em implementação/desenvolvimento que estão na fase de consulta à comunidade local

    Temas Materiais Relacionados:

    Mudar visualizacão:

    • wdt_ID Indicador São Paulo Mato Grosso do Sul Espírito Santo Bahia Maranhão Suzano
      1 Número de operações em implementação/ desenvolvimento que estão na fase de consulta à comunidade local - 2019 1 0 0 0 0 0 0

    1. Em 2019, nossas operações já estavam todas consolidadas e em estágios mais avançados de relacionamento com as comunidades locais (não houve implantação de novos empreendimentos).

  • Número de operações que exigiram processo de consulta à comunidade local

    Temas Materiais Relacionados:

    Mudar visualizacão:

    • wdt_ID Indicador São Paulo Mato Grosso do Sul Espírito Santo Bahia Maranhão Suzano
      1 Número de operações que exigiram processo de consulta à comunidade local - 2019¹ 0 0 0 0 0 0

    1. Em 2019, nossas operações já estavam todas consolidadas, ou seja, em estágios posteriores àqueles em que são necessárias consultas às comunidades locais (não houve implantação de novos empreendimentos). De qualquer forma, em todas as comunidades impactadas pelas operações de silvicultura, colheita e transporte de madeira, foi realizado o processo de Diálogo Operacional (procedimento fundamental em nossa gestão).

  • Número de pessoas beneficiadas pelos programas sociais

    Temas Materiais Relacionados:

    Mudar visualizacão:

    • wdt_ID Ano São Paulo Mato Grosso do Sul Espírito Santo Bahia Maranhão Total
      1 2019 57.449 17.388 11.500 21.503 3.950 111.790
  • Número de pessoas na equipe da Diretoria de Sustentabilidade

    Temas Materiais Relacionados:

    Mudar visualizacão:

    • wdt_ID Indicador 2019¹
      1 Número de pessoas na equipe da Diretoria de Sustentabilidade 117

    1. Inclui 77 empregados próprios, 15 estagiários, 3 terceiros e 22 profissionais do Instituto Ecofuturo.

  • Número de reclamações recebidas

    Temas Materiais Relacionados:

    Mudar visualizacão:

    • wdt_ID Ano São Paulo Mato Grosso do Sul Espírito Santo Bahia Maranhão Total
      1 2019 166 40 105 17 59 387
  • Número total de desligamentos por região

    Temas Materiais Relacionados:

    Mudar visualizacão:

    • wdt_ID Número total de desligamentos por região - 2019 Suzano Facepa Ecofuturo
      1 Região Norte 88 111 0
      2 Região Nordeste¹ 813 11 0
      3 Região Centro-Oeste 335 0 0
      4 Região Sudeste¹ 1.251 0 1
      5 Região Sul 16 0 0
      6 Exterior 20 0 0
      7 Total 2.523 122 1

    1. Em relação aos desligamentos da Suzano, os números referentes às regiões Nordeste e Sudeste se devem, principalmente, a desmobilizações que ocorreram nas operações florestais dessas regiões no período de referência. Isso se deu, em parte, pela própria sinergia das operações após o processo de fusão entre Suzano Papel e Celulose e Fibria e, em outra parte, pela queda de preços da celulose em 2019, que motivou a desaceleração da produção, impactando diretamente as operações.

  • Número total de novas contratações por faixa etária

    Temas Materiais Relacionados:

    Mudar visualizacão:

    • wdt_ID Número total de novas contratações por faixa etária Suzano Facepa Ecofuturo
      1 Abaixo de 30 anos 882 7 0
      2 Entre 30 e 50 anos 1.149 17 0
      3 Acima de 50 anos 46 0 0
      4 Total 2.077 24 0
  • Número total de novas contratações por gênero

    Temas Materiais Relacionados:

    Mudar visualizacão:

    • wdt_ID Número total de novas contratações por gênero - 2019 Suzano Facepa Ecofuturo
      1 Homens 1.684 18 0
      2 Mulheres 393 6 0
      3 Total 2.077 24 0
  • Número total de novas contratações por região

    Temas Materiais Relacionados:

    Mudar visualizacão:

    • Número total de novas contratações por região

      wdt_ID Número total de novas contratações por região - 2019 Suzano Facepa Ecofuturo
      1 Região Norte 176 21 0
      2 Região Nordeste 576 3 0
      3 Região Centro-Oeste 355 0 0
      4 Região Sudeste 942 0 0
      5 Região Sul 13 0 0
      6 Exterior 15 0 0
      7 Total 2.077 24 0
  • Números de saúde e segurança de empregados próprios e prestadores

    Temas Materiais Relacionados:

    Mudar visualizacão:

    • wdt_ID Números de saúde e segurança de empregados próprios e prestadores 2019
      1 Número de óbitos como resultado de lesões relacionadas ao trabalho 1
      2 Número de lesões com afastamento 44
      3 Número de lesões relacionadas ao trabalho reportáveis 195

    Informações complementares:

    Das lesões registradas (com e sem afastamento), 51% foram de lesões tipo corte/ferimento, corto/contuso. 21% lesões tipo fratura. 6% lesões tipo queimadura e 22% de outras lesões. Dos membros lesionados, 34% foram dedos das mãos, 13% ferimentos na face, 10% nas mãos, 7% na cabeça, 6% nos pés e 30% em outras partes.

    Ainda, lamentavelmente, registramos em 2019 um óbito entre um de nossos prestadores de serviços logísticos na Unidade Florestal do Maranhão, fora de nossas instalações. Diante do ocorrido, a Suzano prestou todo o apoio necessário aos envolvidos no caso e realizou uma análise abrangente entre todas as suas unidades para disseminar as lições aprendidas com a ocorrência. Cabe ressaltar que todos os acidentes e incidentes registrados na Suzano são amplamente analisados e investigados pelo nosso time de Segurança e Saúde do Trabalho. A empresa possui procedimentos de segurança que atendem às melhores práticas do mercado e são constantemente revisados e aperfeiçoados. Nosso modelo de gestão vem, ano a ano, conseguindo reduzir ocorrências de acidentes nas operações. Fatalidades são inaceitáveis, e nosso esforço é para acabar com essas ocorrências.

  • Números de saúde e segurança de empregados próprios e prestadores, por Diretoria

    Temas Materiais Relacionados:

    Mudar visualizacão:

    • wdt_ID Números de saúde e segurança de empregados próprios e prestadores - 2019 Diretoria Florestal Diretoria Celulose Diretoria Papel Diretoria Bens de Consumo
      1 Número de óbitos como resultado de lesões relacionadas ao trabalho 1 0 0 0
      2 Número de lesões com afastamento 14 11 13 1
      3 Número de lesões relacionadas ao trabalho reportáveis 74 62 35 11

    Informações complementares:

    Das lesões registradas (com e sem afastamento) com prestadores de serviço, 55% foram de lesões tipo corte/ferimento, corto/contuso. 18% lesões tipo fratura. 5% lesões superficiais/abrasão e 22% de outras lesões. Dos membros lesionados, 31% foram dedos das mãos, 18% ferimentos na face, 8% na cabeça, 8% nos pés, 7% nas mãos e 28% em outras partes.

    Ainda, lamentavelmente, registramos em 2019 um óbito entre um de nossos prestadores de serviços logísticos na Unidade Florestal do Maranhão, fora de nossas instalações. Diante do ocorrido, a Suzano prestou todo o apoio necessário aos envolvidos no caso e realizou uma análise abrangente entre todas as suas unidades para disseminar as lições aprendidas com a ocorrência. Cabe ressaltar que todos os acidentes e incidentes registrados na Suzano são amplamente analisados e investigados por equipe multidisciplinar liderada pelo nosso time de Segurança e Saúde do Trabalho. A empresa possui procedimentos de segurança que atendem às melhores práticas do mercado e são constantemente revisados e aperfeiçoados. Nosso modelo de gestão vem, ano a ano, conseguindo reduzir ocorrências de acidentes nas operações. Fatalidades são inaceitáveis, e nosso esforço é para acabar com essas ocorrências.

  • Números de saúde e segurança de prestadores

    Temas Materiais Relacionados:

    Mudar visualizacão:

    • wdt_ID Números de saúde e segurança de prestadores 2019
      1 Número de óbitos como resultado de lesões relacionadas ao trabalho 1
      2 Número de lesões com afastamento 24
      3 Número de lesões relacionadas ao trabalho reportáveis 115

    Informações complementares:

    Das lesões registradas (com e sem afastamento) com prestadores de serviço, 55% foram de lesões tipo corte/ferimento, corto/contuso. 18% lesões tipo fratura. 5% lesões superficiais/abrasão e 22% de outras lesões. Dos membros lesionados, 31% foram dedos das mãos, 18% ferimentos na face, 8% na cabeça, 8% nos pés, 7% nas mãos e 28% em outras partes.

    Ainda, lamentavelmente, registramos em 2019 um óbito entre um de nossos prestadores de serviços logísticos na Unidade Florestal do Maranhão, fora de nossas instalações. Diante do ocorrido, a Suzano prestou todo o apoio necessário aos envolvidos no caso e realizou uma análise abrangente entre todas as suas unidades para disseminar as lições aprendidas com a ocorrência. Cabe ressaltar que todos os acidentes e incidentes registrados na Suzano são amplamente analisados e investigados por equipe multidisciplinar liderada pelo nosso time de Segurança e Saúde do Trabalho. A empresa possui procedimentos de segurança que atendem às melhores práticas do mercado e são constantemente revisados e aperfeiçoados. Nosso modelo de gestão vem, ano a ano, conseguindo reduzir ocorrências de acidentes nas operações. Fatalidades são inaceitáveis, e nosso esforço é para acabar com essas ocorrências.

  • Operações com impactos potenciais significativos ou impactos negativos reais sobre as comunidades locais

    Temas Materiais Relacionados:

    Contexto:

    Como parte essencial de seu processo de gestão de relacionamento e fazendo valer o princípio de que “só é bom para nós se for bom para o mundo”, a Suzano monitora os impactos sociais negativos – potenciais e reais – decorrentes de suas atividades nas comunidades vizinhas de suas operações, assim como estuda e executa as medidas de mitigação mais adequadas para cada um dos casos. A relevância dos impactos é definida a partir da aplicação da Matriz de Impactos Sociais, que pondera fatores como gravidade, frequência, probabilidade e abrangência dos impactos identificados. Essa ponderação é seguida por uma análise qualitativa e pela validação do grau de significância do impacto social pelo Risc Local de cada unidade.

    Os impactos classificados como “moderados” ou “substanciais” são considerados significativos e estão sujeitos a controles como: documentação de critérios operacionais; procedimentos de operação distintos; parâmetros para tratamento de fornecedores; requisitos específicos de planejamento, treinamento e conscientização; e manutenção de máquinas, equipamentos e/ou infraestrutura.

    A seguir, os impactos negativos significativos mapeados por Estado/unidade.

     

    São Paulo

    Impactos reais:

    • alteração da paisagem (visual) e perda de referência;
    • alteração na pauta produtiva dos municípios – modificação na produção local;
    • aumento do risco de acidentes (pessoas e animais);
    • comprometimento da capacidade e da qualidade da malha viária;
    • isolamento de propriedades e comunidades;
    • modificação na estrutura fundiária local;
    • incômodo causado pela poeira;
    • incômodo causado pelo ruído;
    • valorização da terra.

     

    Impactos potenciais:

    • comprometimento da segurança alimentar;
    • conflito com usos costumeiros-tradicionais dos recursos florestais (madeireiros e não madeireiros) em áreas de preservação e conservação;
    • dano econômico causado por deriva de produto em áreas vizinhas;
    • danos a bens públicos e ao patrimônio privado;
    • desorganização do modo de vida das comunidades locais;
    • desrespeito aos hábitos e costumes não predatórios;
    • incômodo causado por deriva de produto em áreas vizinhas;
    • incômodo devido à contaminação de corpos d’água;
    • incômodos causados pela redução da qualidade do trânsito;
    • interferências em sistemas de comunicação.

     

    Mato Grosso do Sul

    Impactos reais:

    • comprometimento da segurança alimentar;
    • danos a bens públicos e ao patrimônio privado;
    • desorganização do modo de vida das comunidades locais;
    • desrespeito aos hábitos e costumes não predatórios;
    • incômodo causado por deriva de produto em áreas vizinhas;
    • interferências em sistemas de comunicação.

     

    Impactos potenciais:

    • comprometimento da segurança alimentar;
    • danos a bens públicos e ao patrimônio privado;
    • desorganização do modo de vida das comunidades locais;
    • desrespeito aos hábitos e costumes não predatórios;
    • incômodo causado por deriva de produto em áreas vizinhas;
    • interferências em sistemas de comunicação.

     

    Espírito Santo

    Impactos reais:

    • alteração da paisagem (visual) e perda de referência;
    • alteração na pauta produtiva dos municípios – modificação na produção local;
    • aumento do risco de acidentes (pessoas e animais);
    • comprometimento da capacidade e da qualidade da malha viária;
    • isolamento de propriedades e comunidades;
    • modificação na estrutura fundiária local;
    • incômodo causado pela poeira;
    • incômodo causado pelo ruído;
    • valorização da terra.

     

    Impactos potenciais:

    • comprometimento da segurança alimentar;
    • danos a bens públicos e ao patrimônio privado;
    • desorganização do modo de vida das comunidades locais;
    • desrespeito aos hábitos e costumes não predatórios;
    • incômodo causado por deriva de produto em áreas vizinhas;
    • interferências em sistemas de comunicação.

     

    Bahia

    Impactos reais:

    • alteração da paisagem (visual) e perda de referência;
    • alteração na pauta produtiva dos municípios – modificação na produção local;
    • aumento do risco de acidentes (pessoas e animais);
    • comprometimento da capacidade e da qualidade da malha viária;
    • isolamento de propriedades e comunidades;
    • modificação na estrutura fundiária local;
    • incômodo causado pela poeira;
    • incômodo causado pelo ruído;
    • valorização da terra.

     

    Impactos potenciais:

    • comprometimento da segurança alimentar;
    • danos a bens públicos e ao patrimônio privado;
    • desorganização do modo de vida das comunidades locais;
    • desrespeito aos hábitos e costumes não predatórios;
    • incômodo causado por deriva de produto em áreas vizinhas;
    • interferências em sistemas de comunicação.

     

    Maranhão

    Impactos reais:

    • alteração da paisagem (visual) e perda de referência;
    • alteração na pauta produtiva dos municípios – modificação na produção local;
    • aumento do risco de acidentes (pessoas e animais);
    • comprometimento da capacidade da malha viária;
    • desemprego de famílias que habitam propriedades adquiridas;
    • incômodo causado pela iluminação excessiva (colheita noturna);
    • incômodo causado pela poeira;
    • incômodo causado pelo ruído;
    • isolamento de propriedades e comunidades;
    • modificação na estrutura fundiária local;
    • redução da geração de renda;
    • valorização da terra.

     

    Impactos potenciais:

    • comprometimento da segurança alimentar;
    • conflito com usos costumeiros-tradicionais dos recursos florestais (madeireiros e não madeireiros) em áreas de preservação e conservação;
    • dano econômico causado por deriva de produto em áreas vizinhas;
    • danos a bens públicos e ao patrimônio privado;
    • desorganização do modo de vida das comunidades locais;
    • desrespeito aos hábitos e costumes não predatórios;
    • incômodo causado por deriva de produto em áreas vizinhas;
    • incômodo devido à contaminação de corpos d’água;
    • incômodos causados pela redução da qualidade do trânsito;
    • interferências em sistemas de comunicação.
  • Operações e fornecedores identificados como de risco significativo para a ocorrência de trabalho infantil e trabalho forçado e/ou análogo ao escravo

    Contexto:

    A Suzano conta com um termo de responsabilidade socioambiental que aborda a temática de exploração do trabalho infantil e forçado ou análogo ao escravo, tendo como objetivo orientar todos os colaboradores e parceiros quanto ao cumprimento das diretrizes existentes em nosso Código de Conduta, que repudia situações dessa natureza. Nesse sentido, 100% dos fornecedores contratados pela Suzano devem concordar com o Termo de Compromisso e Padrões de Responsabilidade Legal e Socioambiental adotado pela companhia e, consequentemente, com o que está disposto no documento sobre o tema.

    Adicionalmente, nosso manejo florestal e suas operações seguem padrões estabelecidos pelas certificações FSC® (Forest Stewarship Council®)¹ e PEFC/CERFLOR (Programa Brasileiro de Certificação Florestal), que avaliam as condições sociais de trabalhadores em nossas operações, bem como o atendimento à legislação relacionada ao tema. No que se refere à compra de madeira, os fornecedores são avaliados e monitorados de forma a possibilitar a identificação de riscos significativos quanto à ocorrência de trabalho análogo ao escravo ou infantil, sendo que, uma vez identificado, esse tipo de situação inviabiliza a negociação.

    Complementarmente, é feita aplicação de sistema de due diligence para a realização de avaliações de riscos envolvendo fornecedores de madeira, de modo que a companhia se enquadre nos requisitos estabelecidos pelas certificações quanto ao tema. Assim, para essas avaliações, contamos com uma metodologia interna que inclui, entre outros fatores, realização de entrevistas e fornecimento de evidências documentais quanto à legalidade da contratação e das condições de trabalho dos profissionais envolvidos nas atividades.

    Em 2019, não identificamos nas operações da Suzano e de nossos fornecedores situações em que houvesse risco significativo de ocorrência de trabalho infantil, forçado e/ou análogo ao escravo.

     

    1. Certificados de manejo florestal FSC-C110130, FSC-C118283, FSC-C100704, FSC-C009927 e FSC-C155943; e de cadeia de custódia FSC-C010014.
  • Operações e fornecedores identificados em que o direito de exercer a liberdade de associação e a negociação coletiva possa estar sendo violado ou haja risco

    Contexto:

    O Código de Conduta da Suzano, no pilar ético Transparência, aborda como nossos relacionamentos são conduzidos de forma clara, objetiva e legítima. Estamos seguros quanto à conduta da companhia em promover o diálogo aberto, leal e construtivo com as entidades representativas da classe patronal e dos trabalhadores, com base nos princípios da liberdade de associação e do respeito à pluralidade de ideias.

    Além disso, 100% dos fornecedores contratados pela área de Suprimentos concordam com o Termo de Compromisso e Padrões de Responsabilidade Legal e Socioambiental adotado pela Suzano, que repudia situações dessa natureza.

    Em 2019, não identificamos nas operações da empresa e de nossos fornecedores nenhuma situação em que o direito de exercer a liberdade de associação e negociação coletiva pudesse ter sido violado ou estivesse em risco.

  • Participação do trabalhador, consulta e comunicação sobre saúde e segurança ocupacional

    Temas Materiais Relacionados:

    Contexto:

    As unidades operacionais da Suzano possuem comitês de segurança estruturados, divididos em subcomitês menores, que atuam em discussões, análises e implementações relacionadas a saúde e segurança e ações realizadas pela Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA). Como responsabilidade dos Comitês, temos: participação ativa nas reuniões, estabelecimento de metas e objetivos e tratativas de questões em âmbito estratégico (Comitê Gerencial), operacional (Comitê de Célula) e específico (Comitê Técnico ou Temático). As reuniões dos comitês ocorrem conforme calendário pré-definido nas unidades.

    Contamos também com o Programa Segurança na Área, ferramenta que, a partir da experiência prática, visa disseminar bons costumes e uma conduta adequada entre os colaboradores no que se refere à segurança ocupacional, promovendo, assim, um ambiente mais seguro de trabalho a todos. Adicionalmente, dispomos de um Portal corporativo para disponibilização e consulta de dados de segurança por unidade, assim como realizamos comunicações internas via intranet e e-mails referentes ao tema.

    Ainda, visando a melhoria contínua das condições de trabalho dentro do setor, dispomos também de acordos formais com sindicatos, com abordagens específicas para cada região de atuação.

  • Pessoal de segurança treinado em políticas ou procedimentos relativos a direitos humanos

    Temas Materiais Relacionados:

    Mudar visualizacão:

    • wdt_ID Indicador 2019
      1 Porcentagem do pessoal de segurança que recebeu treinamento formal nas políticas de direitos humanos da organização ou em procedimentos específicos e sua aplicação à segurança¹ 60

    1. São contemplados empregados de organizações terceirizadas na resposta.

  • Porcentagem de áreas certificadas

    Temas Materiais Relacionados:

    Mudar visualizacão:

    • wdt_ID Área total, área certificada e percentual de áreas certificadas - 2019 Área total¹ (ha) Área certificada (ha) Porcentagem
      1 FSC®2 e PEFC/CERFLOR 1.875.701,00 1.636.031,35 87
    1. Para efeito de cálculo do percentual de áreas certificadas, são consideradas exclusivamente áreas operacionais da Suzano (sendo excluídas aquelas sob gestão de fundos de investimentos, destinadas a fomento e que não têm destinação para abastecimento de fábricas)
    2. Certificados de manejo florestal FSC-C110130, FSC-C118283, FSC-C100704, FSC-C009927 e FSC-C155943; e de cadeia de custódia FSC-C010014.
  • Porcentagem de empregados ativamente engajados

    Temas Materiais Relacionados:

    Mudar visualizacão:

    • wdt_ID Indicador Homens Mulheres
      1 Porcentagem de empregados ativamente engajados (com base nas pesquisas de engajamento de funcionários) - 2019¹ 89 85

    1. Em 2019, não tivemos uma pesquisa de engajamento na companhia. Em contrapartida, realizamos uma pesquisa relacionada à nova cultura implementada na empresa após a concretização da fusão entre Suzano Papel e Celulose e Fibria: a Pesquisa de Fit Cultural, avaliando a adesão de nossos colaboradores aos novos direcionadores de cultura.

  • Porcentagem de empregados cobertos por acordos de negociação coletiva

    Temas Materiais Relacionados:

    Mudar visualizacão:

    • wdt_ID Indicador 2019
      1 Porcentagem de empregados cobertos por acordos de negociação coletiva 100
  • Porcentagem de empregados da Facepa negros por gênero

    Temas Materiais Relacionados:

    Mudar visualizacão:

    • wdt_ID Porcentagem de empregados da Facepa negros por gênero - 2019¹ Homens Mulheres Total
      1 Administrativo 66% 67% 66%
      2 Conselheiro n/a n/a n/a
      3 Consultor n/a n/a n/a
      4 Coordenador 43% 0% 38%
      5 Diretor n/a n/a n/a
      6 Diretor executivo n/a n/a n/a
      7 Especialista 57% 50% 55%
      8 Gerente executivo n/a n/a n/a
      9 Gerente funcional 100% 0% 75%
      10 Operacional 72% 81% 74%

    1. A categoria “negros” contempla empregados que se autodeclaram pretos ou pardos. Algumas categorias funcionais não se aplicam para Facepa pelo fato de não possuírem empregados que se enquadrem nas mesmas.

  • Porcentagem de empregados da Facepa por categoria funcional e por faixa etária

    Temas Materiais Relacionados:

    Mudar visualizacão:

    • wdt_ID Porcentagem de empregados da Facepa por categoria funcional e por faixa etária - 2019¹ Abaixo de 30 anos Entre 30 e 50 anos Acima de 50 anos
      1 Administrativo 27% 62% 11%
      2 Conselheiro n/a n/a n/a
      3 Consultor n/a n/a n/a
      4 Coordenador 25% 63% 13%
      5 Diretor n/a n/a n/a
      6 Diretor executivo n/a n/a n/a
      7 Especialista 21% 72% 7%
      8 Gerente executivo n/a n/a n/a
      9 Gerente funcional 0% 50% 50%
      10 Operacional 20% 64% 17%

    1. Algumas categorias funcionais não se aplicam para Facepa por não possuir empregados nessas categorias

  • Porcentagem de empregados da Facepa por categoria funcional e por gênero

    Temas Materiais Relacionados:

    Mudar visualizacão:

    • wdt_ID Porcentagem de empregados da Facepa por categoria funcional e por gênero - 2019¹ Homens Mulheres
      1 Administrativo 79% 21%
      2 Conselheiro n/a n/a
      3 Consultor n/a n/a
      4 Coordenador 88% 13%
      5 Diretor n/a n/a
      6 Diretor executivo n/a n/a
      7 Especialista 72% 28%
      8 Gerente executivo n/a n/a
      9 Gerente funcional 75% 25%
      10 Operacional 78% 22%

    1. Algumas categorias funcionais não se aplicam para Facepa por não haver empregados nesses cargos.

  • Porcentagem de empregados da Suzano negros por gênero

    Temas Materiais Relacionados:

    Mudar visualizacão:

    • wdt_ID Porcentagem de empregados da Suzano negros por gênero - 2019¹ Homens Mulheres Total
      1 Administrativo 55 48 53
      2 Conselheiro 20 50 25
      3 Consultor 47 38 44
      4 Coordenador 26 25 26
      5 Diretor 31 0 31
      6 Diretor executivo 20 0 18
      7 Especialista 60 53 56
      8 Gerente executivo 23 26 24
      9 Gerente funcional 38 41 38
      10 Operacional 65 69 65
      11 Supervisor 56 55 56
      12 Total 61 51 59

    1. A categoria “negros” contempla empregados que se autodeclaram pretos ou pardos.

  • Porcentagem de empregados da Suzano por categoria funcional e por faixa etária

    Temas Materiais Relacionados:

    Mudar visualizacão:

    • wdt_ID Porcentagem de empregados da Suzano por categoria funcional e por faixa etária - 2019 Abaixo de 30 anos Entre 30 e 50 anos Acima de 50 anos
      1 Administrativo 28 63 9
      2 Conselheiro 0 8 92
      3 Consultor 19 68 13
      4 Coordenador 6 76 18
      5 Diretor 0 44 56
      6 Diretor executivo 0 73 27
      7 Especialista 48 46 6
      8 Gerente executivo 0 70 30
      9 Gerente funcional 4 81 15
      10 Operacional 22 65 12
      11 Supervisor 9 77 15
      12 Total 23 65 12
  • Porcentagem de empregados da Suzano por categoria funcional e por gênero

    Temas Materiais Relacionados:

    Mudar visualizacão:

    • wdt_ID Porcentagem de empregados da Suzano por categoria funcional e por gênero - 2019 Homens Mulheres
      1 Administrativo 66 34
      2 Conselheiro 83 17
      3 Consultor 77 23
      4 Coordenador 74 26
      5 Diretor 100 0
      6 Diretor executivo 91 9
      7 Especialista 52 48
      8 Gerente executivo 79 21
      9 Gerente funcional 84 16
      10 Operacional 95 5
      11 Supervisor 90 10
      12 Total 85 15
  • Porcentagem de empregados do Ecofuturo negros por gênero

    Temas Materiais Relacionados:

    Mudar visualizacão:

    • wdt_ID Porcentagem de empregados do Ecofuturo negros por gênero - 2019¹ Homens Mulheres Total
      1 Administrativo n/a n/a n/a
      2 Conselheiro n/a n/a n/a
      3 Consultor 0% 0% 0%
      4 Coordenador n/a n/a n/a
      5 Diretor n/a n/a n/a
      6 Diretor executivo n/a n/a n/a
      7 Especialista 0% 60% 50%
      8 Gerente executivo n/a n/a n/a
      9 Gerente funcional 0% 0% 0%
      10 Operacional 44% 0% 44%

    1. A categoria “negros” contempla empregados que se autodeclaram pretos ou pardos. Algumas categorias funcionais não se aplicam para Ecofuturo pelo fato de não possuírem empregados que se enquadrem nas mesmas.

  • Porcentagem de empregados do Ecofuturo por categoria funcional e por faixa etária

    Temas Materiais Relacionados:

    Mudar visualizacão:

    • wdt_ID Porcentagem de empregados do Ecofuturo por categoria funcional e por faixa etária - 2019¹ Abaixo de 30 anos Entre 30 e 50 anos Acima de 50 anos
      1 Administrativo n/a n/a n/a
      2 Conselheiro n/a n/a n/a
      3 Consultor 0% 100% 0%
      4 Coordenador n/a n/a n/a
      5 Diretor n/a n/a n/a
      6 Diretor executivo n/a n/a n/a
      7 Especialista 17% 83% 0%
      8 Gerente executivo n/a n/a n/a
      9 Gerente funcional 0% 0% 100%
      10 Operacional 0% 100% 0%

    1. Algumas categorias funcionais não se aplicam para o Ecofuturo por não possuir empregados nessas categorias.

  • Porcentagem de empregados do Ecofuturo por categoria funcional e por gênero

    Temas Materiais Relacionados:

    Mudar visualizacão:

    • wdt_ID Porcentagem de empregados do Ecofuturo por categoria funcional e por gênero - 2019¹ Homens Mulheres
      1 Administrativo n/a n/a
      2 Conselheiro n/a n/a
      3 Consultor 0% 100%
      4 Coordenador n/a n/a
      5 Diretor n/a n/a
      6 Diretor executivo n/a n/a
      7 Especialista 17% 83%
      8 Gerente executivo n/a n/a
      9 Gerente funcional 100% 0%
      10 Operacional 100% 0%

    1. Algumas categorias funcionais não se aplicam para Ecofuturo por não haver empregados nesses cargos.

  • Porcentagem de empregados PCDs da Facepa por gênero

    Temas Materiais Relacionados:

    Mudar visualizacão:

    • wdt_ID Porcentagem de empregados PCDs da Facepa por gênero - 2019¹ Homens Mulheres Total
      1 Administrativo 5% 2% 4%
      2 Conselheiro n/a n/a n/a
      3 Consultor n/a n/a n/a
      4 Coordenador 0% 0% 0%
      5 Diretor n/a n/a n/a
      6 Diretor executivo n/a n/a n/a
      7 Especialista 0% 0% 0%
      8 Gerente executivo n/a n/a n/a
      9 Gerente funcional 0% 0% 0%
      10 Operacional 3% 8% 4%

    1. PCDs são pessoas com deficiência.
    Algumas categorias funcionais não se aplicam para Facepa por não possuir empregados nessas categorias

  • Porcentagem de empregados PCDs da Suzano por gênero

    Temas Materiais Relacionados:

    Mudar visualizacão:

    • wdt_ID Porcentagem de empregados PCDs da Suzano por gênero - 2019¹ Homens Mulheres Total
      1 Administrativo 5 4 5
      2 Conselheiro 0 0 0
      3 Consultor 1 0 1
      4 Coordenador 1 1 1
      5 Diretor 0 0 0
      6 Diretor executivo 0 0 0
      7 Especialista 1 2 1
      8 Gerente executivo 0 0 0
      9 Gerente funcional 0 0 0
      10 Operacional 2 3 2
      11 Supervisor 1 0 1
      12 Total 2 3 2

    1. PCDs são pessoas com deficiência.

  • Porcentagem de empregados PCDs do Ecofuturo por gênero

    Temas Materiais Relacionados:

    Mudar visualizacão:

    • wdt_ID Porcentagem de empregados PCDs do Ecofuturo por gênero - 2019¹ Homens Mulheres Total
      1 Administrativo n/a n/a n/a
      2 Conselheiro n/a n/a n/a
      3 Consultor 0% 0% 0%
      4 Coordenador n/a n/a n/a
      5 Diretor n/a n/a n/a
      6 Diretor executivo n/a n/a n/a
      7 Especialista 0% 0% 0%
      8 Gerente executivo n/a n/a n/a
      9 Gerente funcional 0% 0% 0%
      10 Operacional 0% 0% 0%

    1. PCDs são pessoas com deficiência. Algumas categorias funcionais não se aplicam para o Ecofuturo por não possuir empregados nessas categorias

  • Porcentagem de empregados que recebem regularmente análises de desempenho e de desenvolvimento de carreira por categoria funcional e por gênero

    Temas Materiais Relacionados:

    Contexto:

    O ciclo de avaliações da Suzano passou por uma reformulação no ano de 2019, após a fusão entre Suzano Papel e Celulose e Fibria. Sendo assim, esta foi a primeira avaliação de desempenho e desenvolvimento de carreira dos colaboradores na nova empresa, avaliando-se comportamentos desdobrados dos Direcionadores de Cultura. A avaliação foi feita para 100% dos colaboradores desde cargos administrativos até a diretoria funcional (ativos em setembro de 2019), com exceção do público operacional, que não foi avaliado neste momento. O modelo de avaliação deste público será revisado para que sua avaliação referente ao ano de 2019 seja feita ainda ao longo de 2020. Diretores Executivos e Conselheiros, por sua vez, são avaliados a partir de outros mecanismos, específicos do Comitê de Pessoas. Ainda, o público que deixou à empresa até junho de 2019 não entrou no ciclo de avaliações. Logo, com exceção dos cargos operacionais, 100% dos nossos colaboradores passaram por avaliação formal de desempenho e desenvolvimento de carreira em relação ao ano de 2019.

  • Porcentagem de empregados que receberam treinamento por categoria funcional

    Temas Materiais Relacionados:

    Mudar visualizacão:

    • wdt_ID Porcentagem de empregados que recebeu treinamento por categoria funcional - 2019¹ Suzano Facepa Ecofuturo
      1 Administrativo 97% 94% n/a
      2 Conselheiro 100% n/a n/a
      3 Consultor 97% n/a 100%
      4 Coordenador 93% 100% n/a
      5 Diretor 75% n/a n/a
      6 Diretor executivo 45% n/a n/a
      7 Especialista 98% 100% 100%
      8 Gerente executivo 79% n/a n/a
      9 Gerente funcional 91% 100% 100%
      10 Operacional 89% 83% 100%

    1. Algumas categorias funcionais não se aplicam para Facepa e Ecofuturo por não haver empregados nesses cargos. Os dados contemplam apenas empregados de período integral.

  • Porcentagem de empregados que receberam treinamento por gênero

    Temas Materiais Relacionados:

    Mudar visualizacão:

    • wdt_ID Porcentagem de empregados que recebeu treinamento por gênero - 2019¹ Suzano Facepa Ecofuturo
      1 Homens 100 89 100
      2 Mulheres 99 82 100

    1. Os dados contemplam apenas empregados de período integral.

  • Porcentagem de fornecedores de madeira avaliados e/ou contratados em conformidade com os requisitos da empresa, por unidade

    Temas Materiais Relacionados:

    Mudar visualizacão:

    • wdt_ID Porcentagem de fornecedores de madeira avaliados e/ou contratados em conformidade com os requisitos da empresa 2019
      1 Mato Grosso do Sul 100
      2 São Paulo 100
      3 Bahia e Minas Gerais 100
      4 Maranhão 100
      5 Espírito Santo 100
      6 Total 100