Metas de longo prazo

Diante da complexidade dos desafios e das oportunidades existentes, a Suzano construiu sua Estratégia de Sustentabilidade de forma colaborativa, considerando a multiplicidade de visões de seus públicos de relacionamento. Assumimos o compromisso de ampliar nosso papel na cadeia de valor e na sociedade por meio de metas de longo prazo, norteando nosso caminho ao longo dos próximos dez anos, período que a Organização das Nações Unidas (ONU) chama de Década da Ação.

Água na floresta

Aumentar a disponibilidade hídrica em 100% das bacias hidrográficas críticas até 2030

Contexto

O acesso à água está no cerne do desenvolvimento sustentável, sendo fundamental para a sobrevivência de pessoas, planeta e negócios. Os plantios de eucalipto, as florestas nativas e as fábricas da Suzano dependem diretamente da água, e o esforço de cuidar desse recurso é responsabilidade de todos. A Suzano foi a primeira empresa do setor a propor metas quantitativas com o objetivo de otimizar o uso da água na floresta na escala de paisagem.


Escopo:

Ações de manejo florestal em áreas de plantio da Suzano, que totalizam 88.400 hectares, com o objetivo de viabilizar o aumento da disponibilidade hídrica nas 44 bacias hidrográficas classificadas como críticas1 nas quais nossas operações estão inseridas

Baseline:

0 (2020¹).

Horizonte:

Implementar de ações de manejo florestal² em 100% das áreas de plantio inseridas nas bacias mapeadas como críticas até 2030.


Resultados em 2020:

Classificamos 44 bacias como críticas e manejáveis, levando em consideração o balanço entre a oferta e demanda por água, além da vulnerabilidade de comunidades locais. Alcançamos esse resultado, essencial para a execução da meta, após desenvolvermos um modelo de análise que viabilizou a avaliação e classificação das bacias hidrográficas em 100% das áreas da Suzano.

Além disso, ampliamos os estudos para definição da quantidade de água disponível nas bacias hidrográficas críticas. Apesar das evoluções técnicas do monitoramento hídrico por sensoriamento remoto, mais pesquisas são necessárias para ampliar a precisão e os indicadores de disponibilidade hídrica.

 

Acompanhamento do KPI:

2020
Percentual de Áreas Manejadas (%) 0

O que faremos em 2021:

Temos como objetivo desenvolver ações de manejo em 5% (4.500 ha) das áreas de plantio inseridas nas 44 bacias hidrográficas consideradas como críticas. Além disso, daremos continuidade à pesquisa e ao monitoramento hidrológico necessários para a evolução da meta.

 

¹ Bacias hidrográficas consideradas como críticas estão sujeitas à indisponibilidade hídrica devido a características naturais (tais como clima e tipo de solo) e tipo de uso da terra (tais como implantação de pastagens, culturas agrícolas etc.). A Suzano está se concentrando em bacias hidrográficas com ocupação significativa pela empresa (igual ou superior a 30%), para que as práticas adotadas pelo manejo florestal possam ter efeito e gerar os melhores resultados para reverter a criticidade dessas bacias e a consequente indisponibilidade hídrica.
² Exemplos de ações de manejo florestal para o contexto da meta: i) Ampliar a diversidade de idades da floresta, ii) Reduzir a densidade de plantios florestais, iii) Reduzir a quantidade de florestas na bacia, iv) Ampliar o ciclo de crescimento da floresta, vi) Ampliar o período para implantar a nova floresta após a colheita anterior.