Energia

Informações sobre a gestão do uso, geração e comercialização de energia pela Suzano e as diferentes métricas relacionadas ao tema.

  • Consumo de combustíveis de fontes não renováveis, em gigajoules

    Mudar visualizacão:

    • wdt_ID Consumo de combustíveis de fontes não renováveis, em GJ 2019 2020
      1 GLP 371.921,13 446.402,25
      2 Gás natural 20.943.264,27 20.258.553,43
      3 Gasolina 79.864,90 59.317,87
      4 Graxas 59,53 3.534,88
      5 Lubrificantes 301.005,99 297.808,51
      6 Metanol fóssil 206.021,23 0,00
      7 Óleo combustível pesado 2.586.981,12 2.811.666,29
      8 Óleo diesel – marítimo 313.820,00 285.606,42
      10 Óleo diesel – rodoviário 3.246.443,87 3.861.967,58
      11 Total 28.049.382,05 31.523.657,42

    Informações complementares:

    Os dados de consumo de combustíveis – levantados pela Suzano de forma majoritariamente automatizada – foram convertidos em consumo energético a partir da densidade básica e do poder calorífico inferiores de cada combustível. Nesse sentido, quando disponíveis, foram utilizados os dados contidos na própria ficha de especificações técnicas do combustível utilizado. Quando não disponíveis, foram utilizados os valores apresentados pelo Balanço Energético Nacional (MME, 2019).

    Em 2020, houve aumento no consumo de energéticos decorrente do aumento de produção em nossas plantas industriais. Ainda assim, houve redução no consumo de combustíveis fósseis (principalmente gás natural) nos equipamentos estacionários das unidades, pois a maior produção nas plantas industriais ocasiona priorização do consumo de fontes renováveis (lixívia e metanol renovável disponível para combustão). Em nossas operações logísticas, houve também menor consumo de gasolina a partir da sua substituição por etanol e etanol misturado na gasolina.

    Para saber mais sobre a gestão de energia, acesse “Gestão sobre energia “Práticas e programas para uso de energias renováveis, baseados em ecoeficiência e produção mais limpa”.

  • Consumo de combustíveis de fontes não renováveis, em megawatt-hora

    Mudar visualizacão:

    • wdt_ID Consumo de combustíveis de fontes não renováveis, em MWh 2019 2020
      1 GLP 103.311,51 124.000,72
      2 Gás natural 5.817.578,06 5.627.380,46
      3 Gasolina 22.184,71 16.477,20
      4 Graxas 16,54 981,91
      5 Lubrificantes 83.612,84 82.724,65
      6 Metanol fóssil 57.228,17 0,00
      7 Óleo combustível pesado 718.606,44 781.019,04
      8 Óleo diesel – marítimo 87.172,29 79.335,18
      10 Óleo diesel – rodoviário 901.790,69 1.072.769,63
      11 Total 7.791.501,25 7.709.386,58

    Informações complementares:

    Os dados de consumo de combustíveis – levantados pela Suzano de forma majoritariamente automatizada – foram convertidos em consumo energético a partir da densidade básica e do poder calorífico inferiores de cada combustível. Nesse sentido, quando disponíveis, foram utilizados os dados contidos na própria ficha de especificações técnicas do combustível utilizado. Quando não disponíveis, foram utilizados os valores apresentados pelo Balanço Energético Nacional (MME, 2019).

    Em 2020, houve aumento no consumo de energéticos decorrente do aumento de produção em nossas plantas industriais. Ainda assim, apesar do aumento de produção, houve redução no consumo de combustíveis fósseis (principalmente gás natural) nos equipamentos estacionários das unidades industriais, pois a maior produção nas plantas industriais ocasiona priorização do consumo de fontes renováveis (lixívia e metanol renovável disponível para combustão). Em nossas operações logísticas, houve também menor consumo de gasolina devido a sua substituição por etanol e etanol misturado na gasolina.

    Para saber mais sobre a gestão de energia, acesse “Gestão sobre energia “Práticas e programas para uso de energias renováveis, baseados em ecoeficiência e produção mais limpa”.

  • Consumo de combustíveis de fontes renováveis, em gigajoules

    Dimensão SASB

    Mudar visualizacão:

    • wdt_ID Consumo de combustíveis de fontes renováveis (GJ) 2019 2020
      1 Álcool etílico anidro 29.525,42 21.939,49
      2 Álcool etílico hidratado 13.322,39 389.714,38
      3 Biodiesel (B100) 374.125,50 493.634,95
      4 Biomassa 40.724.267,72 14.501.384,42
      5 Licor negro (lixívia) 172.730.784,12 196.843.955,86
      6 Metanol renovável 2.649.592,23 2.136.017,49
      7 Total 216.521.617,38 214.386.646,59

    Informações complementares:

    Os dados de consumo de combustíveis – levantados pela Suzano de forma majoritariamente automatizada – foram convertidos em consumo energético a partir da densidade básica e do poder calorífico inferiores de cada combustível. Nesse sentido, quando disponíveis, foram utilizados os dados contidos na própria ficha de especificações técnicas do combustível utilizado. Quando não disponíveis, foram utilizados os valores apresentados pelo Balanço Energético Nacional (MME, 2019).

    Para saber mais sobre a gestão de energia, acesse “Gestão sobre energia” e “Práticas e programas para uso de energias renováveis, baseados em ecoeficiência e produção mais limpa”.

  • Consumo de combustíveis de fontes renováveis, em megawatt-hora

    Dimensão SASB

    Mudar visualizacão:

    • wdt_ID Consumo de combustíveis de fontes renováveis (MWh) 2019 2020
      1 Álcool etílico anidro 8.201,51 6.094,31
      2 Álcool etílico hidratado 3.700,67 108.254,08
      3 Biodiesel (B100) 103.923,83 137.120,93
      4 Biomassa 11.312.305,64 4.028.165,56
      5 Licor negro (lixívia) 47.980.811,75 54.678.920,37
      6 Metanol renovável 735.998,43 593.338,67
      7 Total 60.144.941,83 59.551.893,92

    Informações complementares:

    Os dados de consumo de combustíveis – levantados pela Suzano de forma majoritariamente automatizada – foram convertidos em consumo energético a partir da densidade básica e do poder calorífico inferiores de cada combustível. Nesse sentido, quando disponíveis, foram utilizados os dados contidos na própria ficha de especificações técnicas do combustível utilizado. Quando não disponíveis, foram utilizados os valores apresentados pelo Balanço Energético Nacional (MME, 2019).

    Para saber mais sobre a gestão de energia, acesse “Gestão sobre energia” e “Práticas e programas para uso de energias renováveis, baseados em ecoeficiência e produção mais limpa”.

  • Energia consumida fora da organização, em gigajoules

    Mudar visualizacão:

    • wdt_ID Energia consumida fora da organização (GJ) 2019 2020
      1 Total 20.145.684,16 20.508.581,65

    1. O valor de 2019 foi revisado de modo a contemplar o consumo energético do transporte porto a porto.

    Informações complementares:

    As principais fontes de energia requerida fora da organização estão relacionadas ao consumo de combustíveis para o transporte e distribuição de insumos e produtos, dentro e fora do Brasil e incluem também o transporte e deslocamento de colaboradores e resíduos. as informações de energia são provenientes do Inventário de Gases do Efeito Estufa da Suzano. Em 2020, houve redução nos transportes e deslocamento de colaboradores, mas um ligeiro aumento no consumo para transporte de bens e serviços e distribuição de produtos. A coleta de dados passou por aprimoramento de metodologia de coleta.

  • Energia consumida fora da organização, em megawatt-hora

    Mudar visualizacão:

    • wdt_ID Energia consumida fora da organização (MWh) 2019¹ 2020
      1 Total 5.596.027,86 5.696.832,79

    1. O valor de 2019 foi revisado de modo a contemplar o consumo energético do transporte porto a porto.

    Informações complementares:

    As principais fontes de energia requerida fora da organização estão relacionadas ao consumo de combustíveis para o transporte e distribuição de insumos e produtos, dentro e fora do Brasil e incluem também o transporte e deslocamento de colaboradores e resíduos. as informações de energia são provenientes do Inventário de Gases do Efeito Estufa da Suzano. Em 2020, houve aumento do consumo energético para transporte de produtos, principalmente no modal marítimo, bem como para transporte de bens e serviços.

  • Energia consumida por tipo, em gigajoules

    Dimensão SASB

    Mudar visualizacão:

    • wdt_ID Energia consumida por tipo, em GJ 2019 2020
      1 Eletricidade 3.429.652,68 3.498.800,20
      2 Aquecimento 0,00 0,00
      3 Refrigeração 0,00 0,00
      4 Vapor 0,00 0,00
      5 Total 3.429.652,68 3.498.800,20

    Informações complementares:

    Os dados de consumo de combustíveis – levantados pela Suzano de forma majoritariamente automatizada – foram convertidos em consumo energético a partir da densidade básica e do poder calorífico inferiores de cada combustível. Nesse sentido, quando disponíveis, foram utilizados os dados contidos na própria ficha de especificações técnicas do combustível utilizado. Quando não disponíveis, foram utilizados os valores apresentados pelo Balanço Energético Nacional (MME, 2019).

    Em 2020, não houve aumento no consumo de eletricidade devido ao grau de autossuficiência energética da Suzano e ao aumento da eficiência na geração energia renovável pelas plantas industriais.

    Para saber mais sobre a gestão de energia, acesse “Gestão sobre energia “Práticas e programas para uso de energias renováveis, baseados em ecoeficiência e produção mais limpa”.

  • Energia consumida por tipo, em megawatt-hora

    Dimensão SASB

    Mudar visualizacão:

    • wdt_ID Energia consumida por tipo, em MWh 2019 2020
      1 Eletricidade 952.682,06 971.889,72
      2 Aquecimento 0,00 0,00
      3 Refrigeração 0,00 0,00
      4 Vapor 0,00 0,00
      5 Total 952.682,06 971.889,72

    Informações complementares:

    Os dados de consumo de combustíveis – levantados pela Suzano de forma majoritariamente automatizada – foram convertidos em consumo energético a partir da densidade básica e do poder calorífico inferiores de cada combustível. Nesse sentido, quando disponíveis, foram utilizados os dados contidos na própria ficha de especificações técnicas do combustível utilizado. Quando não disponíveis, foram utilizados os valores apresentados pelo Balanço Energético Nacional (MME, 2019).

    Em 2020, não houve aumento no consumo de eletricidade devido ao grau de autossuficiência energética da Suzano e do aumento da eficiência na geração energia renovável pelas plantas industriais.

    Para saber mais sobre a gestão de energia, acesse “Gestão sobre energia “Práticas e programas para uso de energias renováveis, baseados em ecoeficiência e produção mais limpa”.

  • Energia vendida (exportada) por tipo, em gigajoules

    Dimensão SASB

    Mudar visualizacão:

    • wdt_ID Energia vendida por tipo (GJ) 2019 2020
      1 Eletricidade 5.303.394,46 5.646.273,28
      2 Aquecimento 0,00 0,00
      3 Refrigeração 0,00 0,00
      4 Vapor 0,00 0,00
      5 Total 5.303.394,46 5.646.273,28

    Informações complementares:

    Os dados de consumo de combustíveis – levantados pela Suzano de forma majoritariamente automatizada – foram convertidos em consumo energético a partir da densidade básica e do poder calorífico inferiores de cada combustível. Nesse sentido, quando disponíveis, foram utilizados os dados contidos na própria ficha de especificações técnicas do combustível utilizado. Quando não disponíveis, foram utilizados os valores apresentados pelo Balanço Energético Nacional (MME, 2019).

    Em 2020, aumentamos em aproximadamente 6% a exportação de energia renovável. Projetos relacionados à substituição de energia gerada com base em queima de combustível fóssil por energia renovável, a partir do licor negro gerado em nosso processo produtivo, contribuíram diretamente para aumento desse percentual.

    Para saber mais sobre a gestão de energia, acesse “Gestão sobre energia” e “Práticas e programas para uso de energias renováveis, baseados em ecoeficiência e produção mais limpa”.

  • Energia vendida (exportada) por tipo, em megawatt-hora

    Dimensão SASB

    Mudar visualizacão:

    • wdt_ID Energia vendida por tipo (MWh) 2019 2020
      1 Eletricidade 1.473.166,31 1.568.410,50
      2 Aquecimento 0,00 0,00
      3 Refrigeração 0,00 0,00
      4 Vapor 0,00 0,00
      5 Total 1.473.166,31 1.568.410,50

    Informações complementares:

    Os dados de consumo de combustíveis – levantados pela Suzano de forma majoritariamente automatizada – foram convertidos em consumo energético a partir da densidade básica e do poder calorífico inferiores de cada combustível. Nesse sentido, quando disponíveis, foram utilizados os dados contidos na própria ficha de especificações técnicas do combustível utilizado. Quando não disponíveis, foram utilizados os valores apresentados pelo Balanço Energético Nacional (MME, 2019).

    Em 2020, aumentamos em aproximadamente 6% a exportação de energia renovável. Projetos relacionados à substituição de energia gerada com base em queima de combustível fóssil por energia renovável, a partir do licor negro gerado em nosso processo produtivo, contribuíram diretamente para aumento desse percentual.

    Para saber mais sobre a gestão de energia, acesse “Gestão sobre energia” e  “Práticas e programas para uso de energias renováveis, baseados em ecoeficiência e produção mais limpa”.

  • Grau de renovabilidade da matriz energética

    Dimensão SASB

    Mudar visualizacão:

    • wdt_ID Grau de renovabilidade da matriz energética da Suzano 2019 2020
      1 Porcentagem de energia de fontes não renováveis 12,69% 12,82%
      2 Porcentagem de energia de fontes renováveis 87,31% 87,18%
      3 Total 100% 100%

    1. Os percentuais de energia de fontes renováveis e não renováveis de 2019 foram ajustados de modo a contemplar os consumos energéticos do transporte porto a porto.

    Informações complementares:

    A matriz energética da Suzano é sustentada, majoritariamente, por fontes renováveis como biomassa composta por cascas, toretes e rejeitos do processo de picagem da madeira; e biomassa líquida, reconhecida como licor negro, responsável pela geração da maior parcela de energia. Ainda, em algumas unidades, já foi implementado o aproveitamento energético de lodo biológico nas caldeiras de biomassa. Em 2020 87,18% da matriz energética da Suzano foi proveniente de fontes renováveis.

    Em algumas unidades produtivas, há excedente na geração de energia elétrica, o que possibilita sua disponibilização na rede nacional (SIN – Sistema Interligado Nacional), contribuindo para a ampliação do grau de renovabilidade da matriz elétrica brasileira. Entre 2019 e 2020, aumentamos em aproximadamente 6% a exportação de energia renovável. Projetos relacionados à substituição de energia gerada com base em queima de combustível fóssil por energia renovável, a partir do licor negro gerado em nosso processo produtivo, contribuíram diretamente para aumento desse percentual.

    Nas operações florestais e de logística, o consumo de diesel brasileiro, etanol e gasolina são os combustíveis mais utilizados.

    Os dados de consumo de combustíveis – levantados pela Suzano de forma majoritariamente automatizada – foram convertidos em consumo energético a partir da densidade básica e do poder calorífico inferiores de cada combustível. Nesse sentido, quando disponíveis, foram utilizados os dados contidos na própria ficha de especificações técnicas do combustível utilizado. Quando não disponíveis, foram utilizados os valores apresentados pelo Balanço Energético Nacional (MME, 2019).

    Para saber mais sobre a gestão de energia, acesse “Gestão sobre energia” e “Práticas e programas para uso de energias renováveis, baseados em ecoeficiência e produção mais limpa”.

  • Intensidade energética

    Mudar visualizacão:

    • wdt_ID Intensidade energética, em GJ/tonelada de produto¹ 2019 2020
      1 Dentro da organização 22,43 21,42
      2 Fora da organização 1,82 1,79
      3 Total 24,25 23,21

    1. O cálculo de intensidade energética total considera todo o consumo de energia dentro e fora da companhia em relação à a produção total de celulose (celulose de mercado e celulose para papel) e de papel (papel acabado, fluff e tissue).

    Informações complementares:

    Em 2020 a Suzano apresentou uma intensidade energética dentro da organização inferior ao valor obtido em 2019, devido ao aumento da produção e ampliação do consumo específico de insumos energéticos (ou seja, gerando mais energia com a mesma quantidade de insumos). Fora da organização, por outro lado, houve um aumento na intensidade energética. Porém, a representatividade do número é consideravelmente menor.

  • Porcentagem de eletricidade da rede, de biomassa e de outras energias renováveis

    Dimensão SASB

    Mudar visualizacão:

    • wdt_ID Porcentagem de eletricidade da rede, de biomassa e de outras energias renováveis¹ 2019 2020
      1 Porcentagem de eletricidade da rede 1,38 1,42
      2 Porcentagem de energia de biomassa 16,42 5,90
      3 Porcentagem de energia de outras fontes renováveis 70,88 81,27

    1. O indicador indica a porcentagem de energia proveniente das fontes indicadas sobre o total de energia consumida.

    Informações complementares:

    A matriz energética da Suzano é sustentada, majoritariamente, por fontes renováveis como biomassa composta por cascas, toretes e rejeitos do processo de picagem da madeira; e biomassa líquida, reconhecida como licor negro, responsável pela geração da maior parcela de energia. Ainda, em algumas unidades, já foi implementado o aproveitamento energético de lodo biológico nas caldeiras de biomassa. Em 2020 87,28% da matriz energética da Suzano foi proveniente de fontes renováveis.

    Em 2020 ocorreu uma redução no consumo de Biomassa, mas aumento no uso de outras fontes renováveis, como o licor negro.

    Em algumas unidades produtivas, há excedente na geração de energia elétrica, o que possibilita sua disponibilização na rede nacional (SIN – Sistema Interligado Nacional), contribuindo para a ampliação do grau de renovabilidade da matriz elétrica brasileira. Entre 2019 e 2020, aumentamos em aproximadamente 6% a exportação de energia renovável. Projetos relacionados à substituição de energia gerada com base em queima de combustível fóssil por energia renovável, a partir do licor negro gerado em nosso processo produtivo, contribuíram diretamente para aumento desse percentual.

    Nas operações florestais e de logística, o consumo de diesel brasileiro, etanol e gasolina são os combustíveis mais utilizados.

    Os dados de consumo de combustíveis – levantados pela Suzano de forma majoritariamente automatizada – foram convertidos em consumo energético a partir da densidade básica e do poder calorífico inferiores de cada combustível. Nesse sentido, quando disponíveis, foram utilizados os dados contidos na própria ficha de especificações técnicas do combustível utilizado. Quando não disponíveis, foram utilizados os valores apresentados pelo Balanço Energético Nacional (MME, 2019).

    Para saber mais sobre a gestão de energia, acesse “Gestão sobre energia “Práticas e programas para uso de energias renováveis, baseados em ecoeficiência e produção mais limpa”.

  • Total de energia consumida, em gigajoules

    Dimensão SASB

    Mudar visualizacão:

    • wdt_ID Total de energia consumida, em GJ¹ 2019 2020
      1 Combustíveis de fontes não renováveis 28.049.382,05 28.024.857,22
      2 Combustíveis de fontes renováveis 216.521.617,38 214.386.646,59
      3 Energia consumida 3.429.652,68 3.498.800,20
      4 Energia vendida 5.303.394,46 5.646.273,28
      5 Total 242.697.257,64 240.264.030,73

    1. O cálculo do total de energia consumida é feito a partir da soma da energia proveniente do consumo de combustíveis de fontes renováveis e não renováveis com a energia consumida, subtraindo-se desse valor o total de energia vendida.

    Informações complementares:

    A matriz energética da Suzano é sustentada, majoritariamente, por fontes renováveis como biomassa composta por cascas, toretes e rejeitos do processo de picagem da madeira; e biomassa líquida, reconhecida como licor negro, responsável pela geração da maior parcela de energia. Ainda, em algumas unidades, já foi implementado o aproveitamento energético de lodo biológico nas caldeiras de biomassa. Em 2020, 87,18% da matriz energética da Suzano foi proveniente de fontes renováveis.

    Em algumas unidades produtivas, há excedente na geração de energia elétrica, o que possibilita sua disponibilização na rede nacional (SIN – Sistema Interligado Nacional), contribuindo para a ampliação do grau de renovabilidade da matriz elétrica brasileira. Entre 2019 e 2020, aumentamos em aproximadamente 6% a exportação de energia renovável. Projetos relacionados à substituição de energia gerada com base em queima de combustível fóssil por energia renovável, a partir do licor negro gerado em nosso processo produtivo, contribuíram diretamente para aumento desse percentual.

    Nas operações florestais e de logística, o diesel brasileiro, o etanol e a gasolina são os combustíveis mais utilizados.

    Os dados de consumo de combustíveis – levantados pela Suzano de forma majoritariamente automatizada – foram convertidos em consumo energético a partir da densidade básica e do poder calorífico inferiores de cada combustível. Nesse sentido, quando disponíveis, foram utilizados os dados contidos na própria ficha de especificações técnicas do combustível utilizado. Quando não disponíveis, foram utilizados os valores apresentados pelo Balanço Energético Nacional (MME, 2019).

    O total de energia consumida representa a somatória da energia gerada de fontes renováveis com a energia adquirida do Sistema Interligado Nacional, subtraindo-se desse valor a energia vendida.

    Para saber mais sobre a gestão de energia, acesse “Gestão sobre energia” e “Práticas e programas para uso de energias renováveis, baseados em ecoeficiência e produção mais limpa”.

  • Total de energia consumida, em megawatt-hora

    Dimensão SASB

    Mudar visualizacão:

    • wdt_ID Total de energia consumida, em MWh¹ 2019 2020
      1 Combustíveis de fontes não renováveis 7.791.501,25 7.784.688,79
      2 Combustíveis de fontes renováveis 60.144.941,83 59.551.893,92
      3 Energia consumida 952.682,06 971.889,72
      4 Energia vendida 1.473.166,31 1.568.410,50
      5 Total 67.415.958,83 66.740.061,93

    1. O cálculo do total de energia consumida é feito a partir da soma da energia proveniente do consumo de combustíveis de fontes renováveis e não renováveis com a energia adquirida, subtraindo-se desse valor o total de energia vendida.

    Informações complementares:

    A matriz energética da Suzano é sustentada, majoritariamente, por fontes renováveis como biomassa composta por cascas, toretes e rejeitos do processo de picagem da madeira; e biomassa líquida, reconhecida como licor negro, responsável pela geração da maior parcela de energia. Ainda, em algumas unidades, já foi implementado o aproveitamento energético de lodo biológico nas caldeiras de biomassa. Em 2020 87,28% da matriz energética da Suzano foi proveniente de fontes renováveis.

    Em algumas unidades produtivas, há excedente na geração de energia elétrica, o que possibilita sua disponibilização na rede nacional (SIN – Sistema Interligado Nacional), contribuindo para a ampliação do grau de renovabilidade da matriz elétrica brasileira. Entre 2019 e 2020, aumentamos em aproximadamente 6% a exportação de energia renovável. Projetos relacionados à substituição de energia gerada com base em queima de combustível fóssil por energia renovável, a partir do licor negro gerado em nosso processo produtivo, contribuíram diretamente para aumento desse percentual.

    Nas operações florestais e de logística, o diesel brasileiro, etanol e gasolina são os combustíveis mais utilizados.

    Os dados de consumo de combustíveis – levantados pela Suzano de forma majoritariamente automatizada – foram convertidos em consumo energético a partir da densidade básica e do poder calorífico inferiores de cada combustível. Nesse sentido, quando disponíveis, foram utilizados os dados contidos na própria ficha de especificações técnicas do combustível utilizado. Quando não disponíveis, foram utilizados os valores apresentados pelo Balanço Energético Nacional (MME, 2019).

    O total de energia consumida representa a somatória da energia gerada de fontes renováveis com a energia adquirida do Sistema Interligado Nacional, subtraindo desse valor a energia vendida.

    Para saber mais sobre a gestão de energia, acesse “Gestão sobre energia” e “Práticas e programas para uso de energias renováveis, baseados em ecoeficiência e produção mais limpa”.