ODS-06
Água limpa e saneamento

Garantir disponibilidade e manejo sustentável da água e saneamento para todos

Indicadores relacionados
  • Filtrar por ODS

  • Filtrar por tag

  • Demanda biológica de oxigênio (DBO) em efluentes nas operações industriais, em mg/L

    Temas Materiais Relacionados

    Mudar visualizacão:

    • wdt_ID Demanda bioquímica/biológica direta de oxigênio (DBO) em efluentes por unidade, em mg/L 2019 2020
      1 Suzano 24,00 28,78
      2 Rio Verde 25,00 25,28
      3 Limeira 9,40 13,00
      4 Jacareí 26,11 21,03
      5 Imperatriz 1,37 3,00
      6 Mucuri 6,56 7,07
      7 Aracruz 28,70 36,07
      8 Belém 45,50 32,39
      9 Maracanaú (Fortaleza) 25,00 27,50
      10 Três Lagoas 22,40 14,80

    Informações complementares:

    A legislação ambiental brasileira estabelece como boa prática valores de concentração no efluente final abaixo de 60 mg de DBO/L, enquanto alguns estados, como o Maranhão (onde a Unidade Imperatriz está instalada), estabelecem valores na ordem de 30 mg de DBO/L. Todas as unidades industriais apresentam resultados positivos.

    Em 2020, houve um aumento de 5,4% na carga bruta de efluentes lançados em relação a 2019. Isso reflete o aumento de produção de 9,9% no mesmo período, concentrado principalmente nas Unidades Imperatriz, Mucuri e Aracruz.

    Em termos específicos (kg de DBO por tonelada de produto), a Suzano teve redução de 4,1%, passando de 0,47 kg/t, em 2019, para 0,44 kg/t, em 2020. O valor está dentro dos padrões internacionais de referência (entre 0,3 e 1,5 kg/t), estabelecidos pelo IPPC (Integrated Pollution, Prevention and Control 2015 – European Commission).