ODS-08
Empregos dignos e crescimento econômico

Promover o crescimento econômico sustentado, inclusivo e sustentável, emprego pleno e produtivo, e trabalho decente para todos

Indicadores relacionados
  • Filtrar por ODS

  • Filtrar por tag

  • Gestão de fornecedores

    Temas Materiais Relacionados

    Contexto:

    A Visão Estratégia de Suprimentos da Suzano é potencializar a geração de valor, através de soluções que integram e transformam a cadeia de Supply Chain. Assim, a Suzano possui um processo estruturado de gestão e qualificação de seus fornecedores, com base, também, em seus Direcionadores de Cultura. Esse processo inclui uma série de atividades que visam garantir não apenas o fornecimento de produtos e serviços, como também uma relação pautada pela ética e integridade com essas partes fundamentais de nossa cadeia de valor. A seguir, destacamos cada uma das nossas frentes de atuação no que se refere a gestão de fornecedores.

     

    Desenvolvimento de fornecedores

    No ano de 2020 consolidamos o programa de desenvolvimento e capacitação de fornecedores da empresa: o SEMEAR. Além disso, demos continuidade, como mantenedores, nos programas PQF e PRODFOR nos estados de Mato Grosso do Sul e Espírito Santo, respectivamente, com o propósito impactar positivamente, incentivar e orientar o desenvolvimento das empresas participantes.

    Mais do que ter parceiros cada vez melhores, queremos ajudar a nutrir o que é bom para o mundo: os sonhos, as soluções criativas, a economia local e o empreendedorismo consciente. Nesse sentido, contamos com alguns programas em unidades específicas para o desenvolvimento de fornecedores, conforme detalhamento abaixo:

     

    • Programa Semear

      Em 2020, selecionamos 136 micro e pequenas empresas locais do segmento logístico, dentre os fornecedores da Suzano, para receber orientações sobre como ter um crescimento estruturado através de boas práticas de gestão, método, inovação e princípios de responsabilidade legal e socioambiental. É nisso que acreditamos, sempre respeitando a natureza de cada organização.O programa formou a primeira turma em dezembro de 2020, no estado da Bahia. Foram 41 participantes e, desses, 8 foram reconhecidos nos critérios de participação e conclusão dos treinamentos oferecidos, com redução da classe de risco econômico, financeiro e trabalhista e dependência financeira das empresas. O programa está em andamento nos estados do Mato Grosso do Sul, Espírito Santo e Maranhão, com conclusão prevista para março e abril deste ano.Como parte do conteúdo programático do Programa SEMEAR, firmamos em 2020 parceria com o Sebrae e realizamos um evento de engajamento com o tema “Responsabilidade Socioambiental para fornecedores do segmento de transporte” no estado da Bahia. Para 2021, já temos agenda programada nos Estados do Mato Grosso do Sul, Espírito Santo e Maranhão.

     

    • Programa Integrado de Desenvolvimento e Qualificação de Fornecedores – Prodfor (ES)

      Também conhecido como Prodfor, o programa representa a união de várias empresas do Espírito Santo, chamadas de mantenedoras, que visam promover o desenvolvimento e qualificação de fornecedores de bens e serviço. A Suzano é uma das mantenedoras do programa, contribuindo não apenas com os fornecedores da própria empresa, mas também com os que trabalham para outras organizações.São realizadas ações com diversos objetivos, como desenvolver fornecedores locais, estimular a qualificação técnica e compartilhar melhores práticas de gestão com as organizações do programa. As mantenedoras analisam e aprovam os cadastros de fornecedores que desejam participar do Programa, que se comprometem com todas as etapas do projeto. O programa tem o apoio da Federação das Indústrias do Estado do Espírito Santo (Findes) e a coordenação executiva do Instituto Euvaldo Lodi (IEL-ES).

     

    • Programa de Desenvolvimento e Qualificação de Fornecedores – PQF (MS)

      Também conhecido como PQF, o programa foi criado para adequar essas organizações do Mato Grosso do Sul tanto a requisitos básicos de gestão quanto às normas internacionais exigidas para negociação com grandes indústrias.O programa possui várias empresas mantenedoras, dentre elas, a Suzano. O programa tem o apoio da Federação das Indústrias do Estado de Mato Grosso do Sul (FIEMS) e coordenação do Instituto Euvaldo Lodi (IEL-MS) e do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE).

     

    Além das iniciativas já mencionadas, em 2020, foi iniciada a construção da nossa nova fábrica para produção de papeis higiênicos no município de Cachoeiro do Itapemirim, na região Sul do estado do Espírito Santo. Sendo assim, também estamos atuando diretamente no desenvolvimento de empresas na região em questão, para que possamos construir uma cadeia de fornecedores locais dessa nova operação.

     

    Processos de compra

    Na Suzano, temos dois processos de compras distintos: os centralizados, sob responsabilidade da equipe de Suprimentos, e os descentralizados, sob gestão das diferentes áreas da companhia.

    Considerando fornecedores centralizados e descentralizados, no ano de 2019, contamos com 10.255 fornecedores, ao passo que, em nossa base de dados, constavam 35.964 cadastrados. Ambos os dados considerando matriz e filial. No mesmo ano, o custo com pagamento de fornecedores foi de aproximadamente R$ 17 bilhões.

    Em 2020, movimentamos um total de 11.358 fornecedores, ao passo que, em nossa base de dados, constavam 30.015 fornecedores cadastrados. Tivemos no mesmo período um gasto de R$ 20,22 bilhões com compras. Desse total, os contratos centralizados correspondem a R$ 10,9 bilhões, e as transações com fornecedores locais – ou seja, aqueles que possuem matriz ou filial onde a Suzano opera – representam 40% do custo total.

     

    Critérios socioambientais para contração e avaliação de fornecedores

    Na Suzano, o processo de cadastro e certificação de novos fornecedores considera o seu escopo de atuação para definir os critérios pelos quais serão analisados. De qualquer forma, para que a contratação, o cadastro e a certificação de fornecedores sejam realizados, todos, invariavelmente, devem assinar compromisso com os Padrões de Responsabilidade Legal e Socioambiental estabelecidos pela companhia. (Saiba mais sobre os novos fornecedores selecionados com base em critérios sociais e ambientais

    No processo de avaliação de desempenho de fornecedores, auditado interna e externamente (segundo ISO 9000, 14000, 18000, INTI, Smeta, Clientes), os requisitos Segurança, Meio Ambiente e Sustentabilidade são aplicados a 100% dos prestadores de serviços fixos (aqueles que executam serviços por tempo superior a 90 dias nas dependências da Suzano), podendo o fornecedor obter como resultados “grau de excelência”, “aprovação”, “aprovação com restrição” e “reprovação”.

    Para os fornecedores que operam com terceiros dedicados nas operações Suzano, fazemos o monitoramento mensal que chamamos de COA (Controle de Obrigações Acessórias). Trata-se de um processo estruturado que segue o cumprimento da legislação trabalhista e demais condições assumidas em função da livre negociação de acordos e convenções coletivas de trabalho. Adicionalmente, temos o processo de auditoria de campo, no qual entrevistamos parte dos colaboradores de empresas prestadoras de serviços fixos para averiguar possíveis desvios. Decorrido o prazo de 12 meses, os gestores técnicos avaliam globalmente os fornecedores no requisito social. Para o tratamento dos desvios identificados, pode haver implementação de plano de ação ou, em últimos casos, encerramento da relação comercial.

    Além disso, a Suzano considera parte de seus fornecedores como críticos. Isto é, fornecedores de insumos e serviços que possam gerar impactos significativos na qualidade, no desempenho de processos, na segurança e integridade de equipamentos, no meio ambiente e na saúde e segurança de colaboradores. Esse grupo representou, em 2020, 4% do total de fornecedores da companhia, correspondendo a 41% de seu orçamento de compras. Sendo assim, medidas distintas são previstas para garantir um bom relacionamento com esses fornecedores e a redução dos riscos de impacto por parte deles.

    Para esses fornecedores críticos das categorias de serviços fixos, insumos, matérias-primas florestais e industriais, aplicamos anualmente a avaliação de desempenho. Essa avaliação considera, entre diversos requisitos, critérios ambientais e sociais. Os critérios ambientais abordam processos operacionais, ocorrências e impactos ambientais e atendimento às ocorrências. Já os critérios sociais avaliam impactos dessa natureza gerados pelas atividades e o respeito a questões relacionadas a Direitos Humanos. Temos como meta desenvolver uma Política de Compras Sustentáveis, a partir da qual revisaremos os critérios de sustentabilidade atualmente aplicados na avaliação de fornecedores, bem como ampliaremos a gama de fornecedores avaliados por tais critérios.

    Para mais detalhes sobre fornecedores críticos, consultar o indicador “Fornecedores críticos”.

     

    Destaques em gestão de fornecedores em 2020

    • Compliance ambiental

      Em 2020, foi implementado um Projeto Piloto de Compliance Ambiental dos Fornecedores, a partir do qual foram escolhidos dois fornecedores representantes de cada operação florestal (Silvicultura, Colheita e Logística e Estradas) para serem homologados. Assim, foram verificados os documentos ambientais pertinentes às atividades que eles realizam na Suzano e, para as questões pendentes ou reprovadas, realizamos um plano de ação. Esses planos de ação serão verificados e acompanhados pelas equipes responsáveis, de modo a buscar o cumprimento da legislação ambiental aplicável.Também neste ano, iniciamos o Programa de Responsible Supplier Management da Suzano (RSM), cujos objetivos são:

      • Desenvolver uma rede de parceiros sustentáveis.
      • Melhorar a performance de fornecedores.
      • Gerar e compartilhar valor com a cadeia.
      • Construir uma estratégia no desenvolvimento de parcerias sustentáveis de longo prazo.
      • Integrar as atividades dos fornecedores aos demais processos da cadeia com foco em inovabilidade (isto é, união entre Inovação e Sustentabilidade).
      • Atingir uma boa coordenação do fluxo de compras desde o cadastro até o encerramento da relação com o fornecedor.

      O programa será 100% implementado no prazo de até 4 anos e prevê ações de engajamento por meio de webinars, workshops e eventos relacionados a sustentabilidade. Nesse sentido, atuaremos com foco em temas como meio ambiente, emissões, resíduos e água; direitos humanos e condições de trabalho; privacidade de dados; saúde e segurança; diversidade e inclusão, acessibilidade e suporte a minorias; futuro do trabalho e extensão de consequências da digitalização e automação; ética, integridade, anticorrupção e anti-favoritismo ; e colaboração, co-inovação e fomento da inovação para negócios responsáveis e com impacto social.Por fim, demos andamento também à implementação do Sistema Ímpar, um sistema de Gestão de Fornecedores focado em controlar o nível de atendimento dos requisitos ambientais dos fornecedores, por meio de licenças, autorizações, alvarás, entre outras documentações pertinentes. Para 2021, teremos como meta implementar 100% do sistema.

     

    • CDP Supply Chain

      Em 2020, também firmamos parceria com o Programa CDP Supply Chain, do Carbon Disclosure Project (CDP), para um projeto piloto no ano de 2021, com foco em trabalhar a temática de mudanças climáticas no relacionamento com fornecedores. Assim, buscaremos aprimorar a gestão do tema e incentivar a redução das emissões de gases do efeito estufa em nossa cadeia de suprimentos ano a ano, em linha com nosso compromisso de nos tornarmos ainda mais climate positive (retirando mais carbono da atmosfera do que emitimos, direta ou indiretamente). Participarão do projeto, ao todo, 100 fornecedores de categorias consideradas críticas em termos de emissões de gases de efeito estufa.