Contexto

As mudanças climáticas são um relevante desafio global e impõem riscos e oportunidades pertinentes à atuação da Suzano.

Indicadores relacionados
  • Filtrar por categoria

  • Filtrar por tag

  • 1. As Mudanças Climáticas

    Contexto:

    As mudanças climáticas são um relevante desafio global. O planeta Terra vem registrando aumentos de temperatura acentuados, principalmente devido às ações antrópicas que promovem a emissão de gases de efeito estufa (GEE), como aponta o Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC). Este aumento na temperatura média global acarreta uma série de efeitos, como maior a frequência e severidade de eventos climáticos extremos, mudanças em padrões pluviométricos e elevação do nível do mar, que, por sua vez, afetam ecossistemas naturais, as comunidades humanas e o desenvolvimento de atividades econômicas.

    Diante deste cenário, os governos nacionais, no âmbito da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre a Mudança do Clima (UNFCCC), reconheceram por meio do Acordo de Paris a urgência de adotar medidas para mitigação das mudanças climáticas e de adaptação aos efeitos decorrentes dela. Esta agenda vem sendo adotada pelo setor privado, sociedade civil e governos subnacionais para contribuir e até superar as ambições definidas nas contribuições nacionalmente determinadas para limitar o aumento de temperatura a 1,5ºC com relação aos níveis pré-industriais.

    Os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), definidos em 2015, também reconhecem desafios e colocam metas globais de combate às mudanças climáticas e de questões diretamente relacionadas à clima, como consumo e produção sustentáveis, disponibilidade de água potável, geração de energia limpa e preservação de ecossistemas terrestres.

    Aliado à necessidade de atuar na mitigação e adaptação às mudanças climáticas, o setor privado avança no entendimento de como estas mudanças já afetam seu desempenho econômico-financeiro, e como suas estratégias de negócios podem responder aos cenários previstos de aumento de temperatura. Isso inclui tanto riscos como oportunidades – associadas a uma economia resiliente às mudanças do clima e de baixo carbono, isto é, orientadas à geração de renda com menor intensidade na emissão de GEE.