Desenvolvimento Social

Garantia do desenvolvimento local e territorial de maneira conjunta e participativa, em parceria com comunidades, instituições de apoio e movimentos sociais, a partir de projetos de educação, geração de renda e valorização cultural; do fortalecimento da relação com as comunidades locais e tradicionais; e da integração dos interesses desses diferentes elos na condução e gestão da companhia.

Indicadores relacionados
  • Filtrar por categoria

  • Filtrar por tag

  • Programa de Artesanato

    Contexto:

    A Suzano considera o artesanato um excelente instrumento para valorização das culturas tradicionais, fortalecimento da igualdade de gênero e empoderamento das mulheres, assim como uma alternativa de geração de renda familiar complementar importante para algumas comunidades.

    O Programa é voltado para capacitação dos grupos de produção artesanal por meio de orientação sobre empreendedorismo, organização em associações e redes, aperfeiçoamento das técnicas e design e orientação sobre gestão e comercialização.

    Atualmente, seis grupos de produção artesanal são apoiados pela empresa:

    • Pindowa – Imperatriz (MA)
    • Espírito das Águas – Aracruz (ES)
    • PSTG – Programa de Sustentabilidade Tupiniquim Guarani – Aracruz (ES)
    • Mãos que valem – Jacareí e Jambeiro (ES)
    • Cerâmica Vargem do Tanque – Cunha (SP)
    • Artesanato Indígena Ofaié – Brasilândia (MS)

     

    Objetivos

    Fomentar o empreendedorismo, a preservação das culturas e a valorização da produção artesanal e artística.

     

    Destaques e conquistas ao longo de 2020

    • Produção de 183 mil máscaras de proteção contra a Covid-19 por meio do programa, envolvendo 249 participantes em 6 Estados.
    • Grupo Pindowa (Imperatriz/MA) com publicidade de alcance nacional e internacional – participação em grandes feiras de artesanato e destaque na mostra “Empreendedorismo Social”, no Consulado-Geral do Brasil em Genebra, na Suíça.
    • Participação de liderança dos Jovens do Pindowa nos processos de gestão e produção nas comunidades extrativistas.
    • Parceria firmada entre os Pindowa e o Shopping Imperial de Imperatriz (MA), que permitiu a exposição e vendas dos produtos em estande das artesãs durante o mês de dezembro.
    • Participação dos grupos de artesãos do programa de Artesanato no ABCasa Fair, principal feira de comercialização de artesanato no Brasil.
    • Participação dos artesãos na exposição “Oriundi”, em São Paulo (SP).
    • Premiação “Objeto Brasileiro”, do Museu “A Casa”, para os Projetos “Mãos que Valem” e “Cerâmica Vargem do Tanque”, que ocorrem na região do Vale do Paraíba, no Estado de São Paulo.
    • Aprovação de 6 projetos dos grupos de Cerâmica (Cunha/SP) e Mãos que Valem (Jambeiro e Jacareí/SP) no Edital Aldir Blanc, criado para promover a redistribuição emergencial para projetos culturais. Foram R$56 mil destinados à formação e manutenção dos projetos.
    • Projeto Espírito das Águas – segundo maior número de vendas na ArteSanto (Feira de Artesanato do Espírito Santo), realizada em novembro de 2020.

     

    Desafios

    • Fortalecimento da produção de artesanato, por meio do manejo sustentável e das cadeias da sociobiodiversidade, com a geração de renda e a promoção da qualidade de vida.
    • Integração dos projetos de produção de artesanato aos programas de geração de renda da Suzano.
    • Formalização dos grupos, principalmente para acesso ao mercado.
      Aumento da escala de produção.
    • Ampliação de participantes nos grupos, principalmente, famílias mais vulneráveis.
    • Criação de linha de produtos diversificados.
    • Regularização de canais de comercialização.
    • Criação do plano de estoque de produtos e insumos.

     

    Expectativas

    • Promover a valorização da cultura local, dos insumos e conhecimentos tradicionais relacionados à produção de artesanato, de acordo com o potencial e vocação das comunidades.
    • Formalizar grupos.
    • Fidelizar clientes com encomendas de grande escala.
    • Realizar o fornecimento de brindes institucionais para empresas.
    • Aumentar a capacidade produtiva.
    • No Maranhão (grupo Pindowa) – registrar a marca e lançar o site de vendas

    Mudar visualizacão:

    • wdt_ID Consolidação dos resultados do projeto, por região¹ 2019 - Número de participantes² 2019 - Número de beneficiários³ 2019 - Número de peças produzidas 2019 - Receita total gerada (R$) 2019 - Receita mensal média por família (R$/família) 2020 - Número de participantes 2020 - Número de beneficiários 2020 - Número de peças produzidas 2020 - Receita total gerada (R$) 2020 - Receita mensal média por família (R$/família)
      1 São Paulo 39 183 2.000 68.492,00 146,35 39 115 23.146 190.907,15 407,92
      2 Mato Grosso do Sul 12 110 160 10.200,00 70,83 0 0 0 0 -
      3 Espírito Santo 68 252 434 169.125,66 207,26 45 180 421 314.236 409,16
      4 Maranhão⁴ 56 224 3.020 13.664,00 20,33 68 70 3.380 26.630,00 32,63
      5 Total 175 769 5.614 261.481,66 124,52 152 365 26.947 531.773,15 259,15
    1. Não há projeto de artesanato na Bahia. 2. Pessoas que participam diretamente do Programa 3. Pessoas que residem e são do mesmo núcleo familiar dos participantes, compartilhando e usufruindo dos benefícios do programa 4. O projeto Pindowa, em Imperatriz (MA), teve somente 3 meses de execução em 2020.

    Informações complementares:

    Depoimento de uma das beneficiárias do programa:

    “Nossa região é cheia de riquezas naturais, muitas famílias tiram seu sustento dela. Um exemplo são nossas quebradeiras de coco babaçu, mulheres fortes e guerreiras que a muito tempo buscam reconhecimento e valorização de seu trabalho. O projeto PIDOWA de artesanato veio com essa missão, melhorar a qualidade de vida dessas famílias e gerar renda. Trabalhar nesse projeto como Gerente de produção e ser moradora de uma das comunidades produtivas é uma experiência que não tem preço, pois sei a diferença que cada conquista faz na vida de cada família.”
    (Eydyneia Lima de Brito, 23 anos, filha de quebradeira de coco babaçu, gerente do grupo de artesãs Pindowa).