Desenvolvimento Social

Garantia do desenvolvimento local e territorial de maneira conjunta e participativa, em parceria com comunidades, instituições de apoio e movimentos sociais, a partir de projetos de educação, geração de renda e valorização cultural; do fortalecimento da relação com as comunidades locais e tradicionais; e da integração dos interesses desses diferentes elos na condução e gestão da companhia.

Indicadores relacionados
  • Filtrar por categoria

  • Filtrar por tag

  • Programa Suzano de Educação

    Contexto:

    A educação de qualidade é um dos desafios estruturantes mais importantes do Brasil. A análise sobre o contexto educacional evidenciou, nas últimas décadas, dificuldade em relação ao acesso à escola pública, à permanência dos estudantes ao longo da trajetória escolar e à aprendizagem durante a educação básica. Portanto, a Suzano investe na melhoria da qualidade do ensino público, por meio do desenvolvimento profissional dos educadores e do estímulo à participação¹ das famílias e comunidades com foco na aprendizagem dos alunos. O Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) é a referência para medir a qualidade da educação no Brasil.

     

    Objetivos

    O Programa Suzano de Educação tem como objetivo contribuir para que os gestores públicos sejam capazes de fazer uma gestão com foco na melhoria da aprendizagem dos estudantes e no uso dos recursos, ao mesmo tempo em que estrutura um projeto territorial de educação construído com e para as pessoas. O impacto esperado é contribuir para a diminuição das desigualdades educacionais nos territórios, assegurando trajetória escolar regular e ampliação das aprendizagens dos estudantes, com maior participação e engajamento de famílias e comunidades.

     

    Destaques e conquistas ao longo de 2020

    Em 2020, o Programa Suzano de Educação (PSE) esteve presente em 29 municípios de seis estados do Brasil (SP, MA, PA, BA, ES e MS), impactando mais de 200 mil estudantes. No primeiro ano de mudança da metodologia, iniciamos a constituição dos Arranjos de Desenvolvimento da Educação (ADE), formados por grupos de municípios geograficamente próximos e com características sociais similares. O foco do trabalho se deu na formação de secretários e suas equipes para o avanço de práticas profissionais referentes à qualificação técnica, colaboração entre os municípios, colaboração entre as equipes e educadores do próprio município e engajamento pela educação.

    No início de 2020, divulgamos a Meta de Longo Prazo da Educação, um plano de atuação que tem por objetivo “aumentar o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) em 40% em todos os municípios prioritários”.
    Assim, essa meta busca apoiar a melhoria da permanência e aprendizado dos estudantes dos municípios com maior contexto de vulnerabilidade social e menor IDEB nos territórios em que atuamos no Brasil.

    Outros destaques no ano:

    • Adaptação da estrutura de atuação para ajudar as equipes técnicas das secretarias municipais de Educação no cenário emergencial da pandemia do Covid-19, principalmente com relação às atividades pedagógicas virtuais, bem como a ampliação da comunicação com estudantes e familiares e a manutenção da formação continuada dos professores.
    • Fortalecimento da colaboração e parcerias entre diferentes setores nas redes de ensino.
    • Reconhecimento da importância da parceria entre os municípios para realização de ações com maior qualidade e alcance.
    • Avanço de todos os Arranjos de Desenvolvimento da Educação (ADE), grupos de municípios, entre 92% e 100% nas práticas pedagógicas previstas na Matriz de Avaliação do Programa (documento que acompanha a atuação dos municípios).
    • Construção de uma teoria da mudança, que orienta como se dará o acompanhamento, monitoramento e avaliação do programa para o alcance do objetivo da Meta de Longo Prazo de Educação. Ela oferece clareza sobre o que precisa ser implementado e estabelece um conjunto de indicadores de curto, médio e longo prazo que queremos atingir até 2030. Como resultado disso, os esforços do programa serão pautados na melhoria do desempenho em Língua Portuguesa e Matemática, bem como na regularidade da trajetória escolar dos alunos, buscando contribuir com a redução das desigualdades educacionais nos municípios de alta prioridade e articular as escolas do território com a rede de proteção social.

     

    Desafios

    O cenário da pandemia evidenciou questões importantes que estão ligadas à qualidade de ensino dos estudantes em todo território brasileiro. Os principais desafios enfrentados em 2020 pelas equipes técnicas, gestores escolares, professores e alunos foram:

    • a limitação da infraestrutura de internet;
    • acesso restrito aos recursos tecnológicos;
    • carência de formação continuada de ensino a distância para os professores;
    • escassez de materiais para produção de atividades pedagógicas;
    • complexidade na logística do envio de atividades para os alunos (deficiência de recursos, acesso a lugares remotos, entre outros).

     

    A TIC Kids Online (2020) – pesquisa realizada com o objetivo de gerar evidências sobre as oportunidades e os riscos associados ao uso da Internet pela população de 9 a 17 anos no Brasil – revela que 17% das crianças e adolescentes no Brasil não tem acesso à internet. Essa exclusão digital dos estudantes e educadores influencia, de forma negativa, a permanência e aprendizagem dos estudantes, questões importantes para a garantia de melhores padrões de qualidade da educação neste momento.

    Com base no cenário da pandemia do Covid-19, em 2021, o Programa Suzano de Educação tem por objetivo contribuir para a superação dos desafios educacionais dos territórios considerados de alta prioridade, bem como colaborar com a melhoria das práticas dos educadores.

     

    Expectativa

    Em 2021, está prevista a entrada no programa de 12 novos municípios dos Estados do Maranhão, Pará, Tocantins, Mato Grosso do Sul, Espírito Santo e Bahia.

    Será o primeiro ano da nova metodologia do programa, que chegará também nas escolas com a formação dos gestores escolares e professores de Língua Portuguesa e Matemática, as duas disciplinas que estão diretamente ligadas ao IDEB. Além disso, contaremos também com a estruturação de uma rede intersetorial para participação das famílias e comunidade pela Educação, em prol da construção de um Território Educativo.

    De acordo com a Teoria da Mudança, os resultados esperados no curto prazo visam incorporar práticas e saberes ao cotidiano dos professores nas duas disciplinas já mencionadas, tal como contribuir para que dirigentes, técnicos municipais e gestores escolares possam realizar uma gestão mais democrática para a aprendizagem dos alunos, fomentando o envolvimento de famílias e da comunidade na formação integral das crianças e adolescentes.

    Mudar visualizacão:

    • wdt_ID Consolidação dos resultados do projeto, por região 2019 - Número de municípios atendidos 2019 - Número de participantes 2020 - Número de municípios atendidos 2020 - Número de participantes² 2020 - Número de pessoas beneficiadas³
      1 São Paulo 11 995 10 53 452
      2 Mato Grosso do Sul 3 142 1 5 26
      3 Espírito Santo 7 464 5 39 279
      4 Bahia 3 407 3 24 181
      5 Maranhão 1 90 9 71 792
      6 Belém (PA) - 8 escolas⁴ 0 0 1 8 0
      7 Total 25 2.098 29 200 1.730
    1. O Programa Suzano de Educação considera a participação da sociedade civil (famílias e comunidade) como corresponsável no processo de desenvolvimento da educação do território, tanto para as questões de ordem territorial, como para a implementação das políticas educacionais. 2. Secretários(as) e Equipes Técnicas da Secretaria Municipal de Educação participantes do Programa. 3. Gestores escolares. 4. Além do trabalho desenvolvido nos Arranjos de Desenvolvimento da Educação (ADE), o Programa Suzano de Educação atua em 8 escolas no Distrito de Sacramenta, em Belém (PA).

    Informações complementares:

    A seguir, depoimento de Janainna Alves de Freitas, Diretora de Ensino de Mucuri (Bahia), sobre o projeto:

    “Juntamente com outros municípios da região, no Arranjo de Desenvolvimento da Educação e com a parceria da Suzano, foi possível planejar, construir documentos e executar diversas ações nesse cenário de pandemia. Fizemos muitas articulações com os conselhos, pensamos em normativas juntos e nos aproximamos ainda mais das famílias. Foi um grande desafio, mas fizemos tudo isso de forma colaborativa”.