Ética, Governança e Transparência

Diálogo, transparência e protagonismo na participação e condução de temas setoriais e de interesse global, que incentivem compromissos e acordos de cooperação para o desenvolvimento sustentável. Garantia dos mais elevados padrões de governança corporativa, visando à total integridade e robustez dos controles internos e processos da companhia, assim como à conduta ética, íntegra e transparente de todos os nossos públicos de relação.

Indicadores relacionados
  • Filtrar por categoria

  • Filtrar por tag

  • Princípio ou Abordagem da Precaução

    Contexto:

    A Suzano entende que grandes organizações são movimentadas por dinâmicas culturais próprias e sustentadas pelos colaboradores que compõem seus processos e procedimentos. Dessa forma, a empresa explora o modelo de três linhas do Institute of Internal Auditors (IIA), através de padrões de conduta trabalhados e disseminados nas diferentes áreas de negócios, com o objetivo de identificar e mitigar possíveis riscos presentes em suas operações.

    A companhia conta com uma política de Gestão Integrada de Riscos, que é aplicável a todas as áreas, incluindo as áreas ambientais e sociais, onde são definidos os critérios para identificação, análise, tratamento e monitoramento dos riscos, considerando na avaliação o contexto interno (que envolve a estrutura organizacional, processos, responsabilidades, sistemas de informação internos e relações com as partes interessadas internas), assim como o contexto externo (que envolve a análise do ambiente cultural, legal, social, político, financeiro, tecnológico e econômico).

    Todos os eventos, de origem interna ou externa, relacionados às estratégias e aos objetivos de negócio da Companhia, devem ser mapeados e monitorados para assegurar que quaisquer materializações de risco que venham a ocorrer já sejam conhecidas e geridas em um nível aceitável. A avaliação de riscos é um processo que auxilia na tomada de decisão, identificando aqueles que são prioritários e necessitam de tratamento, e acontece por meio de análise crítica realizada pelas áreas de negócio, considerando as partes interessadas relacionadas, os parâmetros dos impactos (Financeiros, Saúde e Segurança, Meio Ambiente, Social/Cultural, Imagem e Reputação, Clima Organizacional, Legal) e a probabilidade de ocorrência (Muito provável, Provável, Possível, Remota). Vale reforçar que os riscos definidos como prioritários e seus respectivos planos de ação são acompanhados pela Diretoria, Comitê de Auditoria Estatutário e Conselho de Administração.

    No que se refere especificamente à gestão de riscos ambientais, além de aplicar a política de Gestão Integrada de Riscos, as equipes de meio ambiente acompanham a matriz de aspectos e impactos ambientais operacionais, na qual os riscos são monitorados através de processos específicos que são auditados anualmente. As auditorias internas são realizadas por uma equipe interna e/ou por consultorias contratadas. As auditorias externas, por sua vez, são realizadas por certificadoras acreditadas, nacionais e internacionais, e agências ambientais de fiscalização de conformidade legal.