Excelência Operacional e Ecoeficiência

Ampliação da nossa produtividade e garantia de níveis excelentes de eficiência em nossas operações, com reaproveitamento contínuo de recursos e resíduos e aumento da geração e exportação de energia de fonte renovável, além da qualidade dos nossos processos.

Indicadores relacionados
  • Filtrar por categoria

  • Filtrar por tag

  • Emissões atmosféricas de material particulado (MP) nas operações industriais

    Dimensão SASB

    Mudar visualizacão:

    • wdt_ID Emissões atmosféricas de material particulado (MP) por unidade, em toneladas 2019 2020
      1 Suzano 327,00 338,24
      2 Rio Verde¹ n/d n/d
      3 Limeira 557,48 671,11
      4 Jacareí 468,73 460,96
      5 Imperatriz 267,71 343,04
      6 Mucuri 803,00 759,40
      8 Aracruz 852,57 867,05
      9 Belém 103,04 49,55
      10 Maracanaú (Fortaleza)² n/d n/d
      12 Três Lagoas 951,02 1.052,42
    1. Na unidade Rio Verde, há apenas produção de papel, ou seja, não há de linha de fibra para produção de celulose. Logo, por não haver necessidade, as medições de SOx, MP e ERT não são realizadas. 2. A Unidade Maracanaú (Fortaleza) não fabrica celulose e nem papel. Na unidade, toda a matriz energética é suprida por meio da concessionária de energia elétrica, de forma que não há geração de emissões atmosféricas por meio de fontes estacionárias.

    Informações complementares:

    Em termos de carga de material particulado (MP) lançada em emissões atmosféricas, houve um aumento de 4,9% em relação ao resultado de 2019. Isso reflete o aumento de produção de 9,9% no mesmo período, concentrado principalmente nas Unidades Imperatriz, Mucuri e Aracruz.

    Em termos específicos (kg de MP por tonelada de produto), a Suzano teve uma redução de 4,7% da emissão específica, de 0,43 kg/t, em 2019, para 0,41 kg/t, em 2020, atendendo à meta interna de se obter resultado igual ou inferior a 0,42 kg/t no ano. Os valores anos estão na faixa de referência dos padrões internacionais estabelecidos pelo IPPC (Integrated Pollution, Prevention and Control 2015 – European Commission), que aponta como melhores desempenhos resultados entre 0,2 a 0,5 kg/t.