Excelência Operacional e Ecoeficiência

Ampliação da nossa produtividade e garantia de níveis excelentes de eficiência em nossas operações, com reaproveitamento contínuo de recursos e resíduos e aumento da geração e exportação de energia de fonte renovável, além da qualidade dos nossos processos.

Indicadores relacionados
  • Filtrar por categoria

  • Filtrar por tag

  • Resíduo enviado para célula de aterro nas operações industriais

    Mudar visualizacão:

    • wdt_ID Resíduo enviado para célula de aterro, em kg/tonelada em base seca¹ 2019 2020
      1 Suzano 83,30 93,50
      2 Rio Verde 0,00 0,00
      3 Limeira 0,00 0,00
      4 Jacareí 32,80 1,10
      5 Imperatriz 77,80 54,10
      6 Mucuri 96,40 70,00
      7 Aracruz 40,40 34,80
      8 Belém 149,40 22,80
      9 Maracanaú (Fortaleza) 8,90 2,66
      10 Três Lagoas 12,60 8,90
    1. Valores referente à resíduos sólidos industriais não perigosos e não inertes (classe 2A).

    Informações complementares:

    A gestão da Suzano no tema, que foi revisada a partir do lançamento da Meta de Longo Prazo em 2019, levou a investimentos de R$ 72 milhões e instalação das Centrais de Tratamento de Resíduos das Unidades Três Lagoas (em operação) e Imperatriz (início das operações prevista para o 1o trimestre de 2021.

    Em 2020, destaca-se a Unidade Limeira, que manteve o patamar mínimo de envio resíduos sólidos industriais para aterro. Ao longo de 2020, a Unidade Jacareí também chegou nesse resultado, refletindo no número consolidado anual de 1,1 kg/t.

    Algumas das iniciativas que contribuíram para esse resultado estão descritas no indicador “Gestão sobre resíduos sólidos nas operações industriais”.