Excelência Operacional e Ecoeficiência

Ampliação da nossa produtividade e garantia de níveis excelentes de eficiência em nossas operações, com reaproveitamento contínuo de recursos e resíduos e aumento da geração e exportação de energia de fonte renovável, além da qualidade dos nossos processos.

Indicadores relacionados
  • Filtrar por categoria

  • Filtrar por tag

  • Total de resíduos gerados na Suzano

    Mudar visualizacão:

    • wdt_ID Total de resíduos gerados, por tipo e operação, em toneladas métricas (t) 2019 - Resíduos não perigosos 2019 - Resíduos perigosos 2019 - Total 2020 - Resíduos não perigosos 2020 - Resíduos perigosos 2020 - Total
      1 Operações florestais 1.513,36 1.373,18 2.886,54 1.028,00 907,00 1.936,00
      2 Operações industriais 1.323.279,63 1.486,79 1.324.766,42 1.418.016,33 1.076,89 1.419.093,22
      3 Total 1.324.792,99 2.859,97 1.327.652,96 1.419.044,33 1.983,89 1.421.029,22

    Informações complementares:

    Em 2020, nas operações industriais, a Suzano teve uma redução de 28% na geração de resíduos perigosos em relação a 2019. No período, passou de uma geração específica de resíduo perigoso de 0,13 kg/t em 2019 para 0,09 kg/t, atendendo à meta interna de ter resultado igual ou abaixo de 0,12 kg/t.

    Já em relação a resíduos sólidos industriais não perigosos, houve um leve aumento de 7% no mesmo período. Isso reflete o aumento de produção de 9,9% no mesmo período, concentrado principalmente nas Unidades Imperatriz, Mucuri e Aracruz.

    Em termos específicos (kg de resíduos sólidos industriais não perigosos por tonelada de produto), a Suzano teve, no mesmo período, redução de 1,7% da geração específica, de 133,5 kg/t, em 2019, para 131,3 kg/t, em 2020. Os valores anos estão na faixa de referência dos padrões internacionais estabelecidos pelo IPPC (Integrated Pollution, Prevention and Control 2015 – European Commission), que aponta como melhores desempenhos resultados abaixo de 140,0 kg/t.

    A gestão da Suzano no tema, que foi revisada a partir do lançamento da Meta de Longo Prazo em 2019, levou a investimentos de R$ 72 milhões e instalação das Centrais de Tratamento de Resíduos das Unidades Três Lagoas (em operação) e Imperatriz (início das operações prevista para o 1o trimestre de 2021.