Manejo Florestal

Planejamento e manejo florestal sustentáveis que favoreçam a produtividade dos plantios, o controle de doenças e pragas, a manutenção da biodiversidade, a preservação ambiental e a prestação de serviços ecossistêmicos – gerando um ciclo virtuoso.

Indicadores relacionados
  • Filtrar por categoria

  • Filtrar por tag

  • Gestão sobre certificações

    Contexto:

    A gestão da temática de certificações na Suzano é realizada não só para nossas operações florestais e industriais, mas também em processos corporativos, como operações comerciais e escritórios internacionais, atestando a nossa conduta socioambiental responsável nas diferentes etapas do nosso negócio. Nesse sentido, contamos com profissionais integralmente dedicados ao tema na companhia, de forma a orientar as diferentes áreas da companhia a atuar em conformidade com os requisitos das certificações.

    Para monitoramento do tema, são realizadas auditorias internas e externas anualmente. As auditorias internas são realizadas por auditores formados internamente e/ou por consultorias qualificadas, contratadas para esta finalidade. As auditorias externas são realizadas por organismos certificadores acreditados internacionalmente. Em função do cenário de pandemia, o processo de auditorias internas industriais ocorreu de forma 100% remota em linha com os direcionamentos de nossa certificadora e seguindo os direcionamentos da IAF enquanto o processo de certificação ocorreu de forma híbrida (algumas unidades de forma presencial e outras remotas).

     

    Manejo florestal:
    As nossas certificações florestais buscam zelar pelo bom uso dos recursos naturais e por relações humanas de qualidade. Hoje, nosso manejo florestal responsável é decorrente de um sólido modelo de governança socioambiental, que adota as melhores práticas e padrões de gestão com o objetivo de gerar valor ao meio ambiente e a todos os públicos com os quais nos relacionamos, em total conformidade com a Estratégia de Sustentabilidade e com a visão de longo prazo da companhia.

    A Suzano assume o compromisso público de adesão aos Princípios e Critérios do Forest Stewardship Council® (FSC®) e também declara publicamente seu compromisso formal de adesão aos Princípios e Critérios do Cerflor, o que assegura a boa conduta da empresa ao desenvolver produtos florestais nas áreas sob o escopo da certificação, respeitando os aspectos ambientais, sociais e econômicos da região. De qualquer forma, independentemente da certificação, o compromisso da organização em responder pelos impactos de suas decisões e atividades, na sociedade e no meio ambiente, e de contribuir para a melhoria dos processos, se aplicam à totalidade do patrimônio florestal sob sua gestão, por meio de um comportamento ético e transparente.

    A empresa mantém os recursos financeiros e operacionais de forma a alcançar resultados. Como exemplo, o planejamento de plantios considerando a oferta e uso de recursos naturais por região; expansões da base florestal ocorrem de forma otimizada (alta produtividade com menor impacto ambiental); viabilizando licenças ambientais, certificações florestais, entre outros. No manejo florestal, temos a gestão de impactos adotada pela empresa que busca eliminar, diminuir ou compensar os impactos causado pelas operações florestais. Junto a isso, se estabelece a métrica de mapeamento dos possíveis impactos em decorrência das atividades de manejo florestal e o posterior controle, quando de fato concretizadas, por meio de registros no Sistema de Partes Interessadas – SISPART. As ocorrências e reclamações anteriores, durante ou posteriores às operações são registradas no sistema pelo Diálogo Operacional. A resolução do impacto e/ou melhoria da medida mitigadora é realizada pela área operacional. Além disso, a Ouvidoria possui um canal anônimo de registro de queixas, tanto para o público interno quanto externo. Esse canal está sempre aberto para a sinalização de pontos a serem aperfeiçoados e corrigidos. Em complemento a esses canais, a empresa também conta com o “Suzano Responde”, um contato telefônico que registra as reclamações e dúvidas de partes interessadas.

     

    Cadeia de custódia
    Visando a garantia da origem responsável da madeira, bem como sua rastreabilidade, a Suzano abastece suas fábricas majoritariamente por madeira originada em áreas certificadas FSC® e PEFC/Cerflor ou, então, não certificadas, porém admitidas como “Madeira Controlada/Fontes Controversas” (CW). Para tanto, adota uma Política de Suprimento de Madeira, cujo desenvolvimento observa o Código Florestal Brasileiro, os critérios da Política de Associação do FSC®, os padrões de manejo florestal e de cadeia de custódia FSC® e PEFC/Cerflor, madeira controlada FSC®, fontes controversas PEFC/Cerflor, EUTR – European Timber Regulation, Lacey Act (EUA), Australian Illegal Logging Prohibition Act e os princípios fundamentais da Organização Internacional do Trabalho (OIT).

    Para madeira não certificada CW a gestão da Cadeia de Custódia (CoC) aplica metodologia de due diligence baseada na Avaliação Nacional de Risco FSC, garantindo o pleno atendimento aos padrões mencionados acima.

     

    Operações industriais:
    Nossas certificações industriais, por sua vez, evidenciam o emprego das melhores práticas na gestão de processos em nossas unidades fabris, garantindo, de maneira equilibrada, a geração de valor e a inovação e eficiência em nossas operações.

    Nesse sentido, a Suzano participa dos seguintes fóruns de certificações: IBA, IPEF (PCCF), CEE-ABNT-INMETRO, FÓRUM FLORESTAL, entre outros. Além da manutenção das certificações integradas (ABNT NBR ISO 9001:2015 | ISO 14001:2015 | ISO 45001:2018) em suas plantas industriais, terminais portuários, escritórios corporativos e escritórios internacionais. Vale destacar os compromissos assumidos com certificação NBR 15755 Reciclato e protocolo SMETA.

     

    Informações complementares:

    O escopo e as normas utilizadas para certificação estão descritos a seguir.

    Cadeia de Custódia FSC®

    Escopo da certificação: produtos de celulose e papel.
    Tipo de certificado: Multi-site.
    Padrões FSC®:
    FSC-STD-40-003 V2-1_PT_Certificação CoC Multi_Site;
    FSC-STD-40-004 V3-0_PT_Certificação de Cadeia de Custódia;
    FSC-STD-40-005 V3-1_PT_Requisitos para o Consumo de Madeira Controlada FSC®;
    FSC-STD-40-007 V2-0_PT_Material Recuperado;
    FSC-STD-50-001 V2-0_PT_Requisitos para o uso das marcas registradas FSC® por detentores de certificado;

    Padrão Cerflor: ABNT NBR 14.790 (regulamento de avaliação de cadeia de custódia Cerflor)

    Escopo da certificação: IMA-COC-001388 e IMA-COC-0007 (Fábricas); IMA-COC-001470 e IMA-COC-0006 (Traders); e IMA-COC-001983 e IMA-COC-0005 (distribuidoras):
    Normas: FSC-STD-40-004 – CoC; FSC-STD-40-005 – CW; FSC-STD-50-001- Logomarcas; Avaliação Nacional de Risco para o Brasil (FSC-NRA-BR V1-0), FSC-STD-40-003 CoC CoC Multisite, PEFC/Cerflor (ABNT NBR 14790:201
    (Fábricas) FSC-STD-40-007 Material Recuperado

     

    Manejo Florestal

    Padrão FSC®: FSC-STD-BRA-01-2014 V1-1 PT – Avaliação de Plantações Florestais na República Federativa do Brasil: Padrão Harmonizado entre as Certificadoras.
    Escopo da certificação FSC®: Manejo de Plantações Florestais
    Tipo de certificado: Individual

    Padrão Cerflor: ABNT NBR 14.789 , versão 2012 – Manejo Florestal Sustentável – Princípios, Critérios e Indicadores para plantações florestais
    Escopo da certificação CERFLOR: Manejo de Plantações Florestais
    Tipo de certificado: Individual

    Códigos de licenças:

    Manejo Florestal BA – FSC-C155943; Manejo Florestal ES – FSC-C110130; Manejo Florestal MS – FSC-C100704; Manejo Florestal MA – FSC-C118283; Manejo Florestal SP – FSC-C009927
    Cadeia de Custódia – Unidades no Brasil – FSC-C010014
    Cadeia de Custódia – Europa, América, China e Suíça – FSC-C012430
    Cadeia de Custódia – Centro de Distribuição no Brasil e Argentina – FSC-C003231

     

    Sistema Integrado de Gestão

    Escopo da certificação: projetos, desenvolvimento de produtos, produção, armazenamento, comercialização no mercado interno e externo, e suporte técnico de celulose de fibra curta de eucalipto, celulose eucafluff, papéis revestidos, papéis não revestidos, papel cartão, papel cut-size, papel tissue e lignina.

    Atendemos aos padrões:

    • ABNT NBR ISO 9001:2015
    • ABNT NBR ISO 14001: 2015
    • BS OHSAS 18001:2007 com upgrade para ABNT NBR ISO 45001:2018

     

    Em 2020, a equipe SIG teve como meta:

    1. Tratamento e encerramento das não conformidades maiores e menores do ciclo de auditorias externas de 2019.
    2. Finalização do diagnóstico + Implementação das ações para upgrade de transição da OSHAS 18001 para ISO 45001.
    3. Disponibilização de treinamento das políticas integradas para todos os profissionais.
    4. Manter a qualidade da celulose PE acima do planejado.
    5. Manter o índice de reclamações externas dentro do planejado.
    6. Reduzir o consumo de água.
    7. Manter a carga orgânica no efluente (DBO) dentro do planejado.
    8. Manter a taxa de frequência de acidentes com e sem afastamento abaixo do planejado.