Mudanças Climáticas

Busca por alternativas para aumentar o sequestro de carbono, reduzir a emissão de gases de efeito estufa e contribuir para a solução da crise climática, além de reduzir e mitigar os riscos dessa natureza.

Indicadores relacionados
  • Filtrar por categoria

  • Filtrar por tag

  • Emissões diretas de gases de efeito estufa (escopo 1) por categoria

    Dimensão SASB

    Dimensão Métricas do Capitalismo Stakeholder (WEF)

    Mudar visualizacão:

    • wdt_ID Emissões diretas de gases de efeito estufa (escopo 1) por categoria, em t de CO2 equivalente1 2019 2020 Percentual de representatividade no escopo 1 (2020)
      1 Combustão estacionária 1.769.536,04 1.707.975,87 79,25%
      2 Combustão móvel 302.981,26 345.191,41 16,02%
      3 Agrícolas 79.477,67 86.970,04 4,04%
      4 Resíduos 6.141,04 68.197,79 3,16%
      5 Efluentes 29,83 0,00 0,00%
      6 Fugitivas 3.334,80 8.290,04 0,38%
      7 Fugitivas (não Kyoto) 7.700,60 6.102,90 0,28%
      8 Processos industriais -26.790,35 -67.625,37 -3,14%
      9 Total 2.142.410,89 2.155.102,69 100,00%
    1. O indicador contempla os seguintes gases: dióxido de carbono (CO2), metano (CH4), óxido nitroso (N2O), hidrofluocarbonetos (HFCs) e perfluorcarbonetos (PFCs).

    Informações complementares:

    As principais emissões diretas da Suzano (escopo 1) estão relacionadas ao consumo de combustíveis fósseis nos equipamentos estacionários das unidades industriais, assim como combustíveis utilizados em veículos nas unidades florestais. Em 2020, para a categoria estacionária (que representa 79,25% do escopo 1), tivemos redução no consumo de combustíveis fósseis, pois a maior produção nas plantas industriais ocasiona consumo de fontes renováveis (mais lixívia e metanol renovável disponível para combustão). Não temos uma função linear quando analisamos a produção de celulose, papel e bens de consumo e as emissões de gases de efeito estufa. Dessa forma, apesar de haver um aumento de produção nas unidades de Jacareí, Imperatriz e Três Lagoas, houve, por outro lado, redução de emissões. A unidade Imperatriz reduziu em 40% o consumo de biomassa na geração de energia por meio de ajustes realizados na planta industrial. Somado a isso, tivemos uma redução de emissões relacionadas à queda na produção de papel. Na categoria móvel (que representa 16,02% do escopo 1), tivemos aumento de emissões, pois foi realizada melhoria na sistematização da coleta de dados. Além disso, houve aumento em todas as unidades de negócio florestal em decorrência da transferência do controle operacional de algumas atividades representativas, como o transporte de madeira. Na categoria agrícolas (que representa 4,04% do escopo 1), resíduos (que representa 3,16%) e fugitivas (que representa 0,67%) tiveram aumento de emissões. As emissões negativas de processos industriais estão relacionadas a emissões recuperadas nas plantas de PCC (Precipitação de Carbonato de Cálcio), que contribuiu para a redução das emissões do escopo aqui discutido, visto que, nos processos industriais, há o consumo de CO2 na precipitação de Carbonado de Cálcio (CaCO3).

    As emissões de efluentes não foram reportadas em 2020 dada a baixa representatividade da fonte no total de emissões.

    Para saber mais sobre a gestão de emissões de GEEs, acesse “Emissões de Gases de Efeito Estufa (GEEs) e metodologia”.