Mudanças Climáticas

Busca por alternativas para aumentar o sequestro de carbono, reduzir a emissão de gases de efeito estufa e contribuir para a solução da crise climática, além de reduzir e mitigar os riscos dessa natureza.

Indicadores relacionados
  • Filtrar por categoria

  • Filtrar por tag

  • Práticas e programas para uso de energias renováveis, baseados em ecoeficiência e produção mais limpa

    Contexto:

    Em 2020, 87,18% da matriz energética da Suzano foi proveniente de fontes renováveis.

    Nas unidades industriais, a empresa utiliza majoritariamente a biomassa do eucalipto – como cascas, resíduos de madeira e licor negro, entre outros – como fonte própria para geração de energia. Além disso, sucessivos projetos foram realizados nos últimos anos para substituir o uso de combustíveis fósseis, como óleos, por alternativas menos intensivas em emissões, como o gás natural, ou, até mesmo, por combustíveis renováveis, como o caso da biomassa e do licor negro.

    Em algumas unidades produtivas, a empresa conta com o excedente dessa produção de energia renovável que é disponibilizado no Sistema Interligado Nacional (SIN), contribuindo para a ampliação do grau de renovabilidade da matriz energética brasileira.

    Com relação às emissões na cadeia de logística, operacional e de distribuição de produto, a Suzano também busca otimizações constantes no consumo de combustível, procurando sempre o modal mais eficiente. Um projeto iniciado em 2020 teve como único foco reduzir o consumo de diesel nos transportes de madeira, do campo à fábrica, a partir de estudos e adequações de raio médio, uso de combustíveis alternativos e rotas eficientes. Nesse projeto também foram envolvidos fornecedores.

    Na logística marinha, em 2020, houve otimização nos embarques realizados, a partir da união do embarque de celulose e papel, por exemplo, e de soluções de eficiência no transporte.